Ministério autoriza Petrobras a importar 40 mi metros cúbicos de GNL

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 11:07 BRST
 

SÃO PAULO, 31 Jan (Reuters) - A Petrobras recebeu autorização para importar gás natural liquefeito (GNL) no mercado de curto prazo, segundo publicação do Ministério de Minas e Energia (MME) no Diário Oficial desta quinta-feira.

A portaria do MME determina que o volume total a ser importado seja de 40 milhões de metros cúbicos, sem fornecedor previamente definido.

A pasta explica que o objetivo é atender à demanda de gás natural no Brasil, mas exclui Mato Grosso e os Estados da região Norte.

As entregas deverão ocorrer em terminais marítimos na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, e em Pecém, no Ceará, onde há unidades de regaseificação de GNL. A autorização tem validade de 24 meses.

No início de janeiro, traders disseram que o Brasil estava pagando preços altos por importações emergenciais de GNL, com a Petrobras sendo forçada a pagar prêmios de preço para garantir carregamentos do combustíveis em um mercado bastante concorrido para atender à demanda de usinas termelétricas brasileiras.

Na quarta-feira, a Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás) informou que um navio vindo de Trinidad e Tobago chegou ao porto de Bahia Blanca, na Argentina, com uma primeira carga de gás natural que vai alimentar a térmica de Uruguaiana, do grupo AES .

(Por Gustavo Bonato)

 
Presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, é vista em foto de arquivo de fevereiro de 2012, no Rio de Janeiro. A estatal recebeu autorização para importar gás natural liquefeito (GNL) no mercado de curto prazo, segundo publicação do Ministério de Minas e Energia (MME) no Diário Oficial desta quinta-feira. 13/02/2012 REUTERS/Sergio Moraes