Beyoncé reúne o Destiny's Child no intervalo do Super Bowl

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013 11:56 BRST
 

Por Eric Kelsey

4 Fev (Reuters) - A cantora Beyoncé empolgou a plateia do Super Bowl, no domingo, ao reunir sua antiga banda Destiny's Child para uma apresentação no intervalo do principal evento esportivo dos EUA.

Vestindo uma indiscreta combinação de casaco de couro preto e minissaia, a cantora foi cercada por erupções de fogo, fumaça e silhuetas no palco do Superdome, em Nova Orleans, numa apresentação vista por mais de 100 milhões de pessoas pela TV.

Essa edição do Super Bowl, que é o jogo decisivo da NFL (liga de futebol americano dos EUA), foi marcada por um blecaute de 35 minutos no estádio, logo depois do intervalo. O Baltimore Ravens venceu o San Francisco 49ers por 34 x 31.

Nas primeiras músicas da sua apresentação, "Love on Top", "Crazy in Love", "End of Time" e "Baby Boy", Beyoncé se dirigiu várias vezes à plateia, enfatizando o fato de que estava cantando ao vivo.

Na quinta-feira, a artista admitiu ter usado um playback para cantar o hino nacional dos EUA durante a posse do presidente Barack Obama, em janeiro. A polêmica dublagem ameaçou manchar o retorno de Beyoncé aos palcos, pouco mais de um ano depois de dar à luz seu primeiro filho com o rapper Jay-Z.

Na apresentação de domingo, Beyoncé, de 31 anos, fazia passos de dança e rebolava enquanto uma projeção em vídeo a mostrava dançando, para criar a aparência de uma coreografia previamente preparada.

Ela cantou sozinha quatro canções antes da entrada de Kelly Rowland e Michelle Williams, ex-colegas do Destiny's Child, que participaram de "Bootylicious", "Independent Woman" e do hit "Single Ladies (Put a Ring on It)". Foi a primeira apresentação pública do trio desde 2006.

No mês passado, o Destiny's Child havia lançado "Nuclear", sua primeira canção inédita em cerca de uma década.   Continuação...

 
Beyoncé e Destiny’s Child apresentam-se durante intervalo do campeonato de futebol americano Super Bowl em Nova Orleans, Louisiana. 03/02/2013 REUTERS/Jeff Haynes