Governo de MG multa empresa em R$1 mi por falhas no Mineirão

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013 20:04 BRST
 

SÃO PAULO, 4 Fev (Reuters) - O governo do Estado de Minas Gerais multou nesta segunda-feira a empresa responsável pela operação do estádio do Mineirão em 1 milhão de reais, após diversas falhas ocorridas no jogo de reabertura da arena, que receberá partidas da Copa das Confederações deste ano e da Copa do Mundo de 2014.

No confronto de domingo entre Cruzeiro e Atlético-MG pelo Campeonato Mineiro houve problemas de acesso, no estacionamento, nos bares e até falta de água.

"Conseguimos identificar algumas falhas que são normais, como questão de acesso, estacionamento. São falhas passíveis de serem corrigidas. Mas tivemos falhas graves, em relação aos bares, falta de água. Por conta disto, vamos aplicar uma multa no valor de 1 milhão de reais", disse o secretário extraordinário para a Copa do Mundo, Tiago Lacerda, em comunicado do governo mineiro.

Para aplicar a penalidade ao consórcio Minas Arena, a Secretaria Estadual Extraordinária da Copa (Secopa-MG) terá que abrir um processo administrativo, cujo prazo para conclusão é de até 30 dias. A multa será paga ao governo de Minas.

O governador do Estado, Antonio Anastasia (PSDB), solicitou à empresa que tome as "medidas cabíveis" para que o estádio tenha uma operação confortável e segura nos próximos jogos. Já na próxima quarta-feira haverá partida pelo Campeonato Mineiro, entre Cruzeiro e América.

"Lamentavelmente tivemos sérios equívocos, erros, defeitos, sob o ponto de vista da operação do estádio...O governo, portanto, cumprindo o que determina o contrato de parceria e de concessão, vai fazer fiscalização de modo muito firme, muito enfático, para dar essa garantia a todos os torcedores mineiros", afirmou o governador.

O estádio do Mineirão é o segundo a ficar pronto para a Copa das Confederações, que acontecerá em junho deste ano em seis cidades brasileiras. O Castelão, em Fortaleza, teve seu primeiro jogo realizado no dia 27 de janeiro, com rodada dupla.

As outras quatro arenas -nas cidades de Brasília, Recife, Rio de Janeiro e Salvador- terão que ser entregues à Fifa até abril, com atraso de quatro meses em relação ao prazo acertado inicialmente com a entidade que controla o futebol mundial.

A Fifa preferia que todos os estádios fossem entregues em dezembro, como destacou secretário-geral Jérôme Valcke em sua última visita ao país, na semana passada.

"Não é possível atrasar mais do que meados de abril. Nessa data tem que estar tudo pronto, a cobertura (dos estádios), os assentos, as salas...Deve estar tudo pronto para os eventos testes", disse o dirigente em Brasília.

(Reportagem de Tatiana Ramil)