February 7, 2013 / 9:58 AM / 4 years ago

BCE mantém taxa de juros, Draghi deve enfrentar questionamentos

3 Min, DE LEITURA

Presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, chega à coletiva de imprensa mensal do BCE, em Frankfurt. Draghi deverá ser questionado sobre a sensibilidade da autoridade monetária à forte alta do euro e sua conexão com um escândalo bancário na Itália. 07/02/2013Lisi Niesner

Por Eva Kuehnen

FRANKFURT, 7 Fev (Reuters) - O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, deverá ser questionado nesta quinta-feira sobre a sensibilidade da autoridade monetária à forte alta do euro e sua conexão com um escândalo bancário na Itália, depois de o BCE manter sua taxa básica de juros.

O BCE decidiu manter a taxa de juros na mínima recorde de 0,75 por cento nesta quinta-feira, pelo sétimo mês seguido, para avaliar se a recuperação econômica irá se concretizar neste ano ou se será prejudicada pela alta do euro.

Também manteve a taxa de juros sobre depósitos em 0 por cento e a de empréstimo em 1,50 por cento.

Embora não tenha adotado nenhuma ação de política monetária, o BCE e a Irlanda chegaram a um compromisso sobre uma longa disputa relativa ao custo do serviço do dinheiro emprestado para um banco, disse à Reuters uma fonte envolvida nas discussões.

O governo da Irlanda recorreu a uma legislação emergencial nesta quinta-feira para liquidar o Anglo Irish Bank como parte de um compromisso para evitar pagar 3,1 bilhões de euros por ano até 2023 pelo dinheiro que emprestou para o abco durante a quebra dos principais bancos irlandeses em 2008.

O presidente do BCE, Draghi, falará à imprensa as 11h30, horário de Brasília, na qual confirmará o acordo, mas deve enfrentar duras perguntas sobre outros assuntos.

Investidores vão tentar avaliar quanto o euro tem de subir para forçar o BCE a demonstrar preocupação ou reverter o curso da política monetária.

"Dados recentes não foram exclusivamente positivos", disse o economista do Citi Jurgen Michels. "E desde a última reunião o euro subiu assim como as taxas de mercado monetário de curto prazo, o que o BCE não pode ignorar completamente."

O euro atingiu uma máxima de 15 meses de 1,3711 dólar em 1 de fevereiro. Ele era negociado abaixo desse nível nesta quinta-feira, mas em alta.

O presidente francês, François Hollande, afirmou na terça-feira que a zona do euro tem que desenvolver uma política de taxa cambial para proteger a moeda de "movimentos irracionais".

Erkki Liikanen, membro do Conselho do BCE, depois descartou qualquer perspectiva de o banco buscar tal política, afirmando que "não temos meta cambial" --postura que o presidente do BCE, Draghi, deve adotar em sua entrevista à imprensa às 11h30, horário de Brasília.

Draghi também deve ser bombardeado com questões sobre quanto sabia do escândalo de derivativos no banco Monte Paschi, e o que fez sobre isso quando chefiou o banco central da Itália de 2006 a 2011.

O terceiro maior banco da Itália está no centro de tempestades financeira e política desde que revelou perdas de cerca de 1 bilhão de euros em complexos negócios com derivativos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below