7 de Fevereiro de 2013 / às 10:08 / em 5 anos

Partido de premiê da Tunísia rejeita proposta de dissolver governo

Manifestantes tunisianos entram em confronto com a polícia durante protesto depois da morte de líder da oposição Chokri Belaid (no poster), diante do Ministério do interior, em Túnis. 06/02/2013 REUTERS/Anis Mili

TÚNIS, 7 Fev (Reuters) - O partido governista islâmico Ennahda rejeitou, nesta quinta-feira, a proposta do primeiro-ministro Hamdi Jebali de dissolver o governo e instalar um gabinete tecnocrata numa tentativa de restaurar a calma após a morte de uma líder de oposição.

“O primeiro-ministro não perguntou a opinião de seu partido”, disse Abdelhamid Jelassi, vice-presidente do Ennahda. “Nós do Ennahda acreditamos que a Tunísia precisa de um governo político agora. Vamos continuar as discussões com outros partidos sobre a formação de um governo de coalizão.”

Jebali anunciou na quarta-feira que estava dissolvendo o governo após a morte do líder secular de oposição Chokri Belaid, do lado de fora de sua casa em Túnis, ter despertados protestos por todo o país.

Reportagem de Tarek Amara

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below