Nevasca no nordeste dos EUA deixa 9 mortos e milhares sem eletricidade

domingo, 10 de fevereiro de 2013 19:49 BRST
 

NOVA YORK, 10 Fev (Reuters) - O nordeste dos Estados Unidos começou a se recobrar neste domingo da tempestade que, com ventos com a força de um furacão, provocou a morte de pelo menos nove pessoas, cortou a eletricidade de centenas de milhares e deixou camada de um metro de neve nas ruas.

Os tratores da cidade de Nova York abriram caminho nas ruas residenciais e centenas, se não milhares, de pessoas tentavam desenterrar os seus carros dos montes de neve.

"Desisto", disse Giovanni Marchenna, de 52 anos, com uma risada. "Parece que vou ter que trabalhar de metrô até a neve derreter", completou ele, depois de mais de uma hora cavando na neve.

Segundo companhias de energia, cerca de 350 mil clientes ainda estavam sem eletricidade em nove Estados, após a nevasca ter derrubado galhos e cabos de energia. Cerca de 700 mil casas e escritórios ficaram sem luz em algum momento do sábado.

O tráfego aéreo começou a voltar ao normal neste domingo depois do cancelamento de 5.800 voos na sexta-feira e no sábado, de acordo com o serviço de rastreamento de voos Flightaware.

O Aeroporto Internacional Bradley, em Windsor Locks, de Connecticut, e o Aeroporto MacArthur de Long Island, do Estado de Nova York, reabriram na manhã deste domingo, depois de permanecerem fechados no sábado. O aeroporto internacional de Boston reabriu no fim do sábado.

As rodovias em Connecticut e Massachusetts permaneciam perigosas, de acordo com o departamento de transportes. Em Cambridge, Massachusetts, moradores tiravam a neve dos carros e das ruas sob o céu claro da tarde deste domingo.

Charles Damico, engenheiro aposentado, retirava a neve com o auxílio de uma máquina a motor. Ele afirmou que esta nevasca não foi "nada" em comparação com uma de 1978.

"Não tinha esta máquina aqui naquela época. O trabalho era feito com as mãos", lembrou.   Continuação...

 
Várias pessoas passeiam no Central Park nevado, em Nova York, Estados Unidos, no sábado. 09/02/2013 REUTERS/Carlo Allegri