Galopante, Beija-Flor sai aclamada como campeã apesar de buraco

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013 04:57 BRST
 

RIO DE JANEIRO,12 Fev (Reuters) - O cavalo conduziu a Beija-Flor pela Marquês de Sapucaí em um desfile que explorou a origem da raça brasileira do animal, seu uso e façanhas, e rendeu à escola os gritos de "campeã" do público, na segunda noite do Grupo Especial.

No abre-alas, o corajoso São Jorge, cavaleiro e guerreiro da Capadócia, veio montado, acompanhado de seu soldados. O também padroeiro da escola vinha sob a ameaça do dragão, representado por um imenso carro alegórico.

A viagem histórica, cujo enredo homenageou a raça mangalarga marchador, visitou o papel do animal na agricultura, no transporte, nas batalhas e nas conquistas.

Quarta colocada no Carnaval do ano passado, a escola de Nilópolis foi a primeira a ouvir gritos de campeã das arquibancadas do sambódromo, apesar de ter enfrentado um problema com a entrada de um carro alegórico na avenida, o que causou um buraco no desfile.

O problema aconteceu no carro "A Capital da Realeza no Brasil", que ficou travado em frente ao primeiro recuo da bateria. A ala que estava à frente avançou, ocasionando um buraco que pode custar pontos à agremiação.

A Beija-Flor sagrou-se como a maior vencedora dos últimos anos do Carnaval carioca, com 12 títulos, o último em 2011, especialmente graças a desfiles considerados perfeitos tecnicamente, algumas vezes sem levar tanta emoção.

Quando o mesmo carro que apresentou problemas cruzou a linha final do desfile, torcedores entoaram gritos de "é campeã", que até então ainda não tinham sido ouvidos pelas agremiações que passaram antes pela avenida nas noites de domingo e segunda.

"É o reconhecimento de um ano de trabalho, o povo gritou, foi a única que o povo gritou é campeã", vibrou o interprete Neguinho da Beija-Flor, em entrevista após o desfile.

"A Beija-Flor fez um excelente Carnaval. O cavalo mangalarga marchador não veio marchando, ele veio galopando, e realmente foi à galope que nós levantamos a galera e esse grande povão aqui presente nos consagrou como campeões."

(Por Maria Pia Palermo e Pedro Fonseca)

 
Integrantes da Beija-Flor durante desfile na Marquês de Sapucaí. 11/02/2013 REUTERS/Sergio Moraes