Samba da Vila Isabel conquista público e embala desfile sobre agricultura

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013 07:17 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 12 Fev (Reuters) - O samba de Martinho da Vila e Arlindo Cruz foi cantado em coro na Marquês de Sapucaí e embalou um desfile empolgante e tecnicamente sem erros da Vila Isabel, que se tornou a favorita a conquistar o título do Carnaval carioca.

O samba-enredo "A Vila Canta o Brasil, Celeiro do Mundo - Água no Feijão que Chegou Mais Um", assinado por Martinho de Vila, Arlindo Cruz, André Diniz e companhia, já era motivo de grande expectativa antes do Carnaval, e foi recepcionado com euforia pela plateia, no último desfile da segunda noite do Grupo Especial, na madrugada desta terça-feira.

Entre as 12 escolas que passaram pela avenida nas duas noites de desfiles, a azul e branca de Vila Isabel foi a única agremiação a ouvir gritos de campeão ao longo da Sapucaí, juntando-se à Beija-Flor como favorita. A escola de Nilópolis também foi aclamada como campeã pelo público, mas apenas no setor final do sambódromo.

O refrão "festa no arraiá, é pra lá de bom; ao som do fole, eu e você; a Vila vem colher felicidade no amanhecer" embalou a passagem da escola pela avenida, num enredo que contou os hábitos da vida simples do povo do campo e do interior, incluindo um "arraiá" da bateria de espantalhos.

"É um momento especial, desfile no dia do aniversário do Martinho da Vila. Fizemos juntos o samba e ainda bem que saiu com bons produtos, senão iam cair de crítica na gente", disse o cantor e compositor Arlindo Cruz, que acompanhou o carro de som da escola.

A Vila Isabel, comandada pela carnavalesca veterana Rosa Magalhães, abriu um desfile com um enorme caixote, símbolo do transporta alimentos do campo para a cidade. Bailarinos representaram as pragas do campo, agricultores e até um casamento caipira, tudo isso sobre o caixote.

O primeiro casal de mestre sala e porta-bandeira desfilou com as fantasias de espantalho e plantação de milho. Também passaram pela avenida plantações de verduras e legumes e a culinária do interior.

Quarta colocada em 2012 e sem conquistar um título desde 2006 (Soy Loco por ti, América a Vila Canta a Latinidade), a escola passou pela avenida sem cometer erros e pode tirar proveito de falhas cometidas por rivais como Beija-Flor e Mangueira, que estourou o tempo.

(Por Pedro Fonseca e Maria Pia Palermo, com reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

 
Carro alegórico da Vila Isabel, que saiu do sambódromo aclamada pelo público como campeã do Carnaval 2013 do Rio de Janeiro. 12/02/2013 REUTERS/Ricardo Moraes (BRAZIL - Tags: SOCIETY) - RTR3DO7A