Obama busca reforma tributária e igualar benefícios fiscais

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013 11:01 BRST
 

Por Kim Dixon

WASHINGTON, 13 Fev (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu na terça-feira uma reforma do código tributário do país, objetivo compartilhado por seus rivais republicanos, mas a tentativa de mexer nos benefícios fiscais concedidos a norte-americanos mais ricos e a empresas enfrenta dificuldades conhecidas no Congresso.

A redução das taxas fiscais corporativas, simplificando o código de deduções, e a tentativa de fazer com que os mais ricos paguem mais impostos estão entre as propostas familiares apresentadas por Obama em seu discurso anual ao Congresso Estado da União, na noite de terça-feira.

"Agora é a nossa melhor chance para uma reforma tributária abrangente e bipartidária que encoraje a criação de empregos e ajude a reduzir o déficit", disse Obama.

As ideias refletem amplamente aquelas apresentadas em seu discurso há um ano.

Desde então, Obama foi reeleito após fazer campanha sobre o que chamou de justiça fiscal, enquanto os republicanos perderam assentos no Congresso. Mas mesmo os defensores de Obama dizem enfrentar um duro caminho no curto prazo.

"(...) É difícil imaginar os republicanos dando apoio a muitas ou algumas dessas cláusulas", disse Jim Manley, ex-conselheiro do líder democrata no Senado, Harry Reid.

Antes que democratas e republicanos possam se empenhar na reforma do código tributário que ambos os lados dizem querer, terão primeiro que apagar vários incêndios fiscais. A mais recente disputa entre a Casa Branca e os republicanos do Congresso envolve os cortes automáticos de gastos que entrarão em vigor em 1o de março.

Obama e os democratas defendem uma série de cortes de gastos para evitar o que é conhecido como "sequestro", enquanto os republicanos se opõe a qualquer aumento tributário.

Uma reforma em ampla escala do código tributário é um grande desafio, e foi impedida por discussões de temas como a imigração e controle de armas nas últimas semanas e meses.

Obama também pediu uma revisão do código tributário corporativo, incluindo a redução da taxa fiscal corporativa de 35 por cento para 28 por cento, através do fim de benefícios fiscais corporativos.

 
Presidente norte-americano, Barack Obama, discursa no Capitólio, em Washington. Obama pediu na terça-feira uma reforma do código tributário do país, objetivo compartilhado por seus rivais republicanos, mas a tentativa de mexer nos benefícios fiscais concedidos a norte-americanos mais ricos e a empresas enfrenta dificuldades conhecidas no Congresso. 12/02/2013 REUTERS/Jason Reed