SAIBA MAIS-Metas do acordo de livre comércio EUA-UE

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013 15:38 BRST
 

BRUXELAS, 13 Fev (Reuters) - As negociações para um acordo de livre comércio entre os Estados Unidos e a União Europeia devem começar em meses, quase duas décadas depois que a ideia surgiu entre as duas maiores economias do mundo.

As tarifas médias entre os dois já são baixas, por isso o maior benefício deve vir de regulamentações harmonizadas, para que um produto ou serviço aprovado na Europa possa ser prontamente vendido nos Estados Unidos, e vice-versa.

A UE exportou 260,6 bilhões de euros em mercadorias para os Estados Unidos em 2011, com 184,2 bilhões de euros indo do lado contrário. Em serviços, as exportações da UE foram de 127,1 bilhões de euros e as importações, de 130,5 bilhões de euros.

Barreiras comerciais inferiores também poderiam acelerar o investimento direto do outro lado do Atlântico, que até agora totalizou cerca de 1,9 trilhão de dólares pelas empresas norte-americanas e de 1,6 trilhão de dólares pelas europeias.

Abaixo seguem alguns detalhes da planejada "Parceria de Investimento e Comércio Transatlântico" e suas ambições.

BENEFÍCIOS POTENCIAIS

* Um acordo abrangente pode aumentar a produção econômica da Europa em 86 bilhões de euros ao ano, o equivalente a um aumento de 0,5 por cento no produto interno bruto da UE, e a economia norte-americana em 65 bilhões de euros, ou 0,4 por cento até 2027.

* Com os Estados Unidos e a União Europeia envolvidos em acordos comerciais regionais, um acordo comercial entre os dois iria efetivamente ampliar o alcance dos mercados para acordos existentes, como o Nafta e os acordos sul-americanos da UE.

ACESSO AO MERCADO   Continuação...