Pistorius chora ao ser acusado em tribunal por morte da namorada

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013 13:21 BRST
 

Por David Dolan

PRETÓRIA, 15 Fev (Reuters) - O velocista sul-africano biamputado Oscar Pistorius chorou, nesta sexta-feira, ao ser formalmente acusado no tribunal de assassinar a namorada dentro da casa de luxo onde ele mora, em Pretória.

O astro olímpico e paralímpico, de 26 anos, manteve-se de cabeça baixa diante do juiz Desmond Nair, e começou a soluçar ao ouvir as acusações, escondendo o rosto com as mãos. "Calma", lhe disse Nair. "Venha se sentar".

Promotores informaram ao tribunal, em Pretória, que vão apontar crime premeditado na morte da modelo Reeva Steenkamp, de 30 anos.

Pistorius, que corre sobre próteses curvas, é reverenciado na África do Sul como um exemplo de superação. No ano passado, ele se tornou o primeiro atleta biamputado a disputar uma competição olímpica de atletismo, chegando à semifinal na prova dos 400 metros.

Steenkamp, também uma celebridade na África do sul, foi achada morta na luxuosa casa de Pistorius em um condomínio fechado e fortemente vigiado na periferia norte da capital sul-africana, segundo a polícia.

O jornal Beeld disse que ela levou quatro tiros -- na cabeça, no peito, na pélvis e numa mão.

"Os seguranças acharam Pistorius ao lado do corpo de Steenkamp, no banheiro", disse o jornal em seu site, citando relato de um vizinho. "A porta tinha buracos de balas."

Os primeiros relatos do incidente davam conta de que o atleta poderia ter confundido a namorada com um ladrão, mas a polícia disse ter apurado que vizinhos ouviram ruídos antes dos tiros, e que havia um histórico de incidentes "domésticos" na residência. A polícia disse ter apreendido uma pistola 9 milímetros na casa.   Continuação...

 
Vendedor de jornal instala sua banca de vendas na frente ao tribunal onde o velocista sul-africano Oscar Pistorius deve comparecer, em Pretoria. Pistorius chorou, nesta sexta-feira, ao ser formalmente acusado no tribunal de assassinar a namorada dentro da casa de luxo onde ele mora. 15/02/2013 REUTERS/Siphiwe Sibeko