Coreia do Norte ameaça "destruição final" da Coreia do Sul

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013 12:06 BRT
 

GENEBRA, 19 Fev (Reuters) - A Coreia do Norte ameaçou a Coreia do Sul com uma "destruição final" durante debate da Conferência de Desarmamento da ONU, nesta terça-feira, e alertou que pode tomar o "segundo e o terceiro passos" após um teste nuclear realizado na semana passada.

"Como diz o ditado, um filhote recém-nascido não tem medo de um tigre. O comportamento errático da Coreia do Sul irá apenas anunciar a sua destruição final", disse o diplomata norte-coreano Jon Yong Ryong durante o encontro.

Sem se referir especificamente ao teste nuclear, Jon disse que a Coreia do Norte tinha tomado recentemente um "passo firme para a autodefesa", que ele descreveu como "fortes reações a um agressor estrangeiro".

"Se os EUA tiverem uma abordagem hostil para com a RPDC, tornando a situação complicada, ela (Coreia do Norte) vai ficar sem outra opção a não ser tomar o segunda e o terceiro passos mais fortes a seguir", acrescentou o diplomata, sem dar mais detalhes.

Seus comentários provocaram críticas imediatas de outras nações, incluindo Coreia do Sul e Grã-Bretanha, cuja embaixadora Joanne Adamson disse que a linguagem norte-coreana era "completamente inadequada" e que a discussão com a Coreia do Norte estava indo na direção errada.

"Não se pode permitir que tenhamos expressões que se referem à possível destruição de Estados-membros da ONU", disse ela.

A embaixadora dos EUA Laura Kennedy disse que considerou a declaração da Coreia do Norte profundamente perturbadora.

"Eu também fiquei particularmente impressionado com a frase 'anunciando a destruição da República da Coreia' e achei essa linguagem extremamente inconsistente com as metas e objetivos que este corpo se destina a prosseguir", disse.

(Reportagem de Tom Miles)