Trabalhadores portuários iniciam paralisação contra MP 595

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 08:51 BRT
 

(Reuters) - Trabalhadores portuários iniciaram nesta sexta-feira uma paralisação de seis horas em Santos e outros portos do país para protestar contra Medida Provisória 595, que muda regulamentações e incentiva investimentos privados no setor, disseram representantes de sindicatos.

"A adesão é total, começou a mobilização", disse à Reuters o 1o secretário do Sindicato dos Estivadores de Santos, Cesar Rodrigues Alves.

O protesto ocorre em um momento em que o Brasil começa a escoar uma safra recorde de soja, estimada para superar 80 milhões de toneladas.

Os sindicalistas argumentam que as mudanças propostas pelo governo, dentro da MP que visa aumentar a eficiência dos terminais brasileiros e realizar investimentos públicos e privados de 54,2 bilhões de reais no setor, vão fragilizar as relações de trabalho da categoria. Ainda não estava claro que tipo de operação portuária a paralisação afetou.

O protesto também ocorre no porto de Paranaguá (PR), segundo a assessoria de imprensa da administração portuária local.

Santos e Paranaguá são os dois principais portos para embarques de commodities agrícolas do Brasil.

O protesto nesta sexta-feira deve ocorrer até as 13h, segundo informaram anteriormente os sindicatos. Na próxima terça-feira, os trabalhadores marcaram outra paralisação de seis horas.

O mercado espera que o Brasil colabore para reforçar os estoques globais da soja após uma quebra da colheita em 2012 nos Estados Unidos, tradicionalmente o líder na produção.

Estima-se que o Brasil deverá liderar a produção e a exportação global de soja na temporada 2012/13.

A administração portuária de Santos afirmou que ainda não era possível saber que tipo de operação a paralisação prejudicava.

(Por Gustavo Bonato)