23 de Fevereiro de 2013 / às 14:29 / em 4 anos

Chávez ainda sofre com problemas respiratórios, diz governo

Pessoas carregam velas durante cerimônia pela saúde do presidente venezuelano, Hugo Chávez em Caracas, Venezuela. Chávez, que luta contra um câncer, ainda está sofrendo com problemas respiratórios após uma cirurgia em Cuba dois meses atrás, informou o governo no primeiro e sóbrio comunicado desde a volta do mandatário nesta semana. 22/02/2013Jorge Silva

Por Andrew Cawthorne

CARACAS, 23 de fev (Reuters) - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, que luta contra um câncer, ainda está sofrendo com problemas respiratórios após uma cirurgia em Cuba dois meses atrás, informou o governo no primeiro e sóbrio comunicado desde a volta do mandatário nesta semana.

Lutando para falar e respirando por um tubo na traqueia, o líder socialista de 58 anos retornou sem ser visto na madrugada de segunda feira e está sendo tratado em um hospital militar de Caracas.

Os venezuelanos, acostumados com o drama e a especulação sobre a saúde de Chávez desde que seu câncer foi detectado, em junho de 2011, agora se perguntam se ele é capaz de se recuperar e voltar à ativa, ou se pode renunciar e tentar garantir a eleição de seu vice.

Alguns acham que ele pode simplesmente ter voltado para morrer em casa.

"A insuficiência respiratória que surgiu no pós-operatório persiste, e a tendência não tem sido favorável, então ainda está sendo tratada", dizia o comunicado, nada auspicioso para os milhões de apoiadores apaixonados de Chávez.

A declaração breve, lida pelo Ministro da Informação, Ernesto Villegas, afirmou, entretanto, que o tratamento da "doença principal" - presumivelmente o câncer diagnosticado em sua região pélvica - continua sem "reações adversas significativas por hora".

Na Nigéria, a presidente Dilma Rousseff disse que conversou com primeiro das Relações Exteriores da Venezuela, Elias Jaua, e que notícia que recebeu não era de "um quadro muito preocupante". Ele (Jaua) disse que (Chávez) estava muito bem, que teve uma piora na questão da respiração. Estava inclusive com dificuldade de respirar, mas (Jaua) me disse que estava tudo sob controle", declarou a presidente em Abuja, após assinatura de acordos com a Nigéria.

ESPECULAÇÃO E SECREDO

Pouco se detalha nas informações tornadas públicas a respeito da condição de Chávez, o que faz com que os comunicados ocasionais do governo sejam alvo de especulação dos venezuelanos sobre o futuro do presidente e da nação que ele comanda desde 1999.

Acredita-se que Chávez só recebe membros mais próximos da família no hospital e algumas autoridades veteranas, como o vice-presidente, Nicolás Maduro, e o líder da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello.

"O paciente continua em comunicação com parentes e o grupo político do governo, em estreita colaboração com a equipe médica", acrescentou o comunicado.

"O presidente se apega a Cristo, com vontade absoluta de viver e máxima disciplina no tratamento de sua saúde".

Com exceção de algumas poucas fotos na cama de seu hospital em Havana, liberadas pelo governo na semana passada, Chávez não é visto ou ouvido em público desde a operação de 11 de dezembro, sua quarta em somente 18 meses.

Ele voltou para a Venezuela às 5h de segunda (horário de Brasília) sem o aparato e a atenção da mídia que acompanharam seus retornos anteriores de Cuba.

Uma fonte no hospital militar disse haver um forte esquema de segurança em torno da suíte de Chávez no nono andar, e que os únicos médicos que o tratam são cubanos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below