Bento 16, em seu último Ângelus, diz seguir vontade de Deus

domingo, 24 de fevereiro de 2013 13:11 BRT
 

CIDADE DO VATICANO, 24 Fev (Reuters) - Em seu último pronunciamento de domingo, o papa Bento 16, que se tornará o primeiro pontífice a deixar o cargo em quase seis séculos, disse que seguiu os desejos de Deus e não está abandonando a Igreja Católica Romana.

O papa fez a declaração com voz vigorosa para milhares de pessoas na Praça São Pedro, no Vaticano, e afirmou que, depois de sua histórica abdicação, na próxima quinta-feira, vai continuar a servir e amar a Igreja, rezando e meditando.

"O Senhor está me chamando para subir a montanha, para me dedicar ainda mais à oração e à meditação", disse ele em meio a aplausos e gritos de "viva o papa".

"Mas isso não significa abandonar a Igreja. Na verdade, se Deus pede isso a mim, é precisamente porque posso continuar a servir a Ele com a mesma dedicação e o mesmo amor que tenho demonstrado até agora", afirmou.

Bento 16 disse também que estaria servindo à Igreja de uma forma mais de acordo com a sua idade e suas forças.

O pronunciamento deste domingo foi uma das últimas aparições de Bento 16 como pontífice. Na quarta-feira, ele vai realizar sua última audiência geral na Praça São Pedro e, na quinta, vai se reunir com os cardeais e depois irá para o retiro de verão papal, ao sul de Roma.

O papado ficará vago às 20 horas (16h de Brasília) na quinta-feira.

Os cardeais começarão a realizar reuniões no dia seguinte para se preparar para o conclave que elegerá o novo papa, o qual provavelmente será marcado para meados de março.

(Por Philip Pullella e Naomi O'Leary)

 
Papa Bento 16 lidera sua última oração do Ângelus antes de abdicar na Praça de São Pedro, Vaticano. Em seu último pronunciamento de domingo, o papa Bento 16, que se tornará o primeiro pontífice a deixar o cargo em quase seis séculos, disse que seguiu os desejos de Deus e não está abandonando a Igreja Católica Romana. 24/02/2013 REUTERS/Osservatore Romano