24 de Fevereiro de 2013 / às 15:08 / 4 anos atrás

EUA condenam ataques na Síria e chamam oposição ao diálogo

Homem lamenta-se em área atingida na sexta-feira pelo o que ativistas dizem ter sido um míssel Scud no bairro de Ard al-Hamra de Aleppo, Síria. Os Estados Unidos condenaram um ataque de mísseis Scud pelo Exército da Síria, que matou dezenas de pessoas na sexta-feira na cidade de Aleppo, e convidaram a oposição síria para conversações sobre como encontrar uma solução negociada para o conflito. 23/02/2013Muzaffar Salman

WASHINGTON, 24 Fev (Reuters) - Os Estados Unidos condenaram um ataque de mísseis Scud pelo Exército da Síria, que matou dezenas de pessoas na sexta-feira na cidade de Aleppo, e convidaram a oposição síria para conversações sobre como encontrar uma solução negociada para o conflito.

Segundo um comunicado do Departamento de Estado dos EUA, o bombardeio a um bairro de Aleppo e outras investidas militares, tais como agressões, como ataques a quarteirões da cidade e a um hospital de campanha, foram "as mais recentes demonstrações de crueldade do regime sírio e de sua falta de compaixão para com o povo sírio, que diz representar".

A declaração, divulgada no sábado, pode ajudar a aplacar os ânimos entre a oposição síria, que recusou convites para visitar Washington e Moscou, em protesto contra o que qualificou como silêncio internacional sobre a destruição da histórica cidade de Aleppo por ataques de mísseis do governo.

Quase dois anos depois do início da revolta contra o presidente Bashar al-Assad, rebeldes se apoderaram de grandes porções do território Síria, mas essas áreas continuam a ser alvo da artilharia do Exército sírio e artilharia, de ataques aéreos e, cada vez mais, de disparos de mísseis.

A decisão da oposicionista Coalizão Nacional Síria de rejeitar os convites ao diálogo e suspender a sua participação na conferência internacional Amigos da Síria, congelou as iniciativas de paz.

No comunicado do Departamento de Estado, a porta-voz Victoria Nuland diz que o governo norte-americano espera reunir-se em breve com a liderança da organização oposicionista, que abrange vários grupos, "para discutir como os Estados Unidos e outros amigos do povo sírio podem fazer mais para ajudar o povo sírio a alcançar a transição política que exige e que merece".

Os ataques de foguetes em um distrito na parte leste de Aleppo, o centro industrial e comercial da Síria, mataram pelo menos 29 pessoas na sexta-feira e soterraram uma família de dez pessoas em sua casa, disse um ativista da oposição na cidade.

Por Khaled Yacoub Oweis

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below