Christoph Waltz ganha Oscar de melhor ator coadjuvante por "Django Livre"

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013 02:23 BRT
 

LOS ANGELES, 24 Fev (Reuters) - O austríaco Christoph Waltz ganhou o Oscar de melhor ator coadjuvante por seu papel como um dentista que virou um caçador de recompensas em "Django Livre", na 85a cerimônia de entrega do Oscar no Teatro Dolby, em Los Angeles, neste domingo.

Em "Django Livre", o cineasta Quentin Tarantino combina um faroeste de ação e aventura, incluindo caubóis, com uma narrativa de vingança racial ambientada no século 19, antes da abolição da escravidão nos Estados Unidos.

"Nós participamos da jornada de um herói, o herói, no caso, é Quentin", disse Waltz com a voz embargada, ao receber o prêmio.

O primeiro sucesso do ator austríaco em Hollywood foi com o papel de um maligno, embora encantador, coronel nazista em “Bastardos Inglórios", de Tarantino, pelo qual conquistou a estatueta da Academia em 2010.

Waltz, de 56 anos e filho de cenógrafos, trabalhou no teatro, cinema e TV alemão na maior parte dos seus 30 anos de carreira, até ser apresentado a Tarantino. Até então suas tentativas de atuar numa produção em inglês não tinham sido bem-sucedidas.

Também concorriam ao prêmio nesta categoria os atores Alan Arkin (Argo), Robert de Niro (O Lado Bom da Vida), Philip Seymour Hoffman (O Mestre) e Tommy Lee Jones (Lincoln).

 
Christoph Waltz segura o Oscar de melhor ator coadjuvante que ganhou por seu trabalho em "Django Livre", em Los Angeles, na madrugada desta segunda-feira. 25/02/2013 REUTERS/Mike Blake