February 25, 2013 / 5:58 PM / 4 years ago

Síria diz que está pronta para negociar com oposição armada

3 Min, DE LEITURA

Por Thomas Grove e Steve Gutterman

MOSCOU, 25 Fev (Reuters) - A Síria está pronta para conversar com os rebeldes armados da oposição, disse o ministro das Relações Exteriores, Walid al-Moualem, nesta segunda-feira, na oferta mais clara até agora de negociações com os opositores que lutam para derrubar o presidente Bashar al-Assad.

Mas ao mesmo tempo Moualem disse que a Síria iria continuar sua luta "contra o terrorismo", referindo-se ao conflito com rebeldes que, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), já matou mais de 70.000 pessoas.

A oferta de negociações provocou uma resposta em tom de desdenho do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, que começou em Londres uma viagem por nove capitais europeias e árabes.

"Me parece bem difícil entender como, quando se vê os (mísseis) scuds caindo sobre pessoas inocentes de Aleppo, é possível acreditar na noção de que eles estão prontos para um diálogo muito sério", disse Kerry.

Ele disse que o presidente dos EUA, Barack Obama, estava avaliando mais medidas para "cumprir nossa obrigação com pessoas inocentes", sem dar detalhes ou dizer se Washington estava reconsiderando armar os rebeldes, uma opção que anteriormente rejeitara.

"Estamos determinados a fazer com que a oposição síria não fique esperando", disse Kerry.

Obama vem evitando cuidadosamente um envolvimento maior dos EUA na Síria, que fica no centro de um volátil Oriente Médio, enquanto retira as tropas do Iraque e do Afeganistão.

Assad e seus inimigos estão em um impasse sangrento depois de quase dois anos de combate, destruição e sofrimento que ameaçam desestabilizar os países vizinhos.

O sírio Moualem disse em Moscou que Damasco está pronto para o diálogo com quem desejasse isso, mesmo com os que têm armas nas mãos, "porque acreditamos que as reformas não acontecerão através do derramamento de sangue, mas apenas através do diálogo".

"Guerra Contra Terrorismo"

A agência Itar-Tass da Rússia, que divulgou as declarações, não disse se Moualem tinha feito alguma precondição ao diálogo.

"O que está acontecendo na Síria é uma guerra contra o terrorismo", disse ele, segundo a agência. "Vamos aderir fortemente a um curso pacífico e continuar a lutar contra o terrorismo".

Moaz Alkhatib, chefe da Coalizão Nacional Síria, da oposição, disse a repórteres no Cairo que não tinha entrado em contato com Damasco depois da oferta de Moualem. "Ainda não fizemos contato, e estamos esperando a comunicação com eles", disse.

O governo da Síria e a oposição política sugeriram nas últimas semanas que estão preparados para alguns contatos -- amenizando sua rejeição anterior de negociações para resolver um conflito que expulsou quase um milhão de sírios do país e deixou outros milhões desalojados e famintos.

Reportagem adicional de Yasmine Saleh e Ayman Samir, no Cairo; e Arshad Mohammed e Mohammed Abbas, em Londres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below