27 de Fevereiro de 2013 / às 01:02 / em 5 anos

Senado aprova Chuck Hagel como secretário de Defesa dos EUA

WASHINGTON, 26 Fev (Reuters) - O Senado norte-americano confirmou nesta terça-feira Chuck Hagel como o novo secretário de Defesa dos Estados Unidos, encerrando uma rara batalha amarga para confirmação de uma autoridade no cargo.

O ex-senador republicano Chuck Hagel presta depoimento ao Comitê de Serviços Armados do Senado sobre sua indicação ao cargo de secretário da Defesa, em Washington, em janeiro. 31/01/2013 REUTERS/Kevin Lamarque

Os senadores apoiaram a indicação do presidente norte-americano, Barack Obama, por 58 votos a 41, para confirmar o ex-senador republicano como o novo líder civil do Pentágono. Apenas quatro republicanos se juntaram aos democratas e independentes no apoio a Hagel.

Mais cedo nesta terça-feira, o Senado decidiu encerrar o debate e avançar, quase duas semanas depois de os republicanos lançarem uma obstrução para impedir a nomeação de Hagel.

Foi a primeira vez que tal tática processual foi usada para retardar a consideração de um candidato para a Secretaria de Defesa.

A batalha sobre a confirmação de Hagel, uma vitória suada para a administração Obama, é um dos muitos embates partidários entre democratas e republicanos no momento em que o Congresso é amplamente criticado por sua incapacidade de chegar a um acordo mesmo sobre questões mais básicas para governar um país.

Muitos republicanos se opuseram ferozmente a Hagel, um veterano da Guerra do Vietnã que irritou líderes do partido como um senador por Nebraska quando criticou o comportamento do ex-presidente George W. Bush na guerra do Iraque.

“O processo de confirmação provavelmente deixa algumas cicatrizes leves em Hagel porque os críticos republicanos levantaram dúvidas sobre o seu julgamento”, disse Sarah Binder, especialista em Congresso do Instituto Brookings.

A confirmação de Hagel acontece no momento em que o Pentágono enfrenta a perspectiva de corte de 46 bilhões de dólares em gastos nos próximos sete meses do ano fiscal.

O corte, previsto para entrar em vigor na sexta-feira, vem na medida em que a secretaria já implementa reduções de gastos avaliados em 487 bilhões de dólares na próxima década.

O secretário da Defesa, Leon Panetta, que está deixando o cargo, disse que Hagel será empossado na manhã de quarta-feira.

Reportagem de Patricia Zengerle, Richard Cowan e David Alexander

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below