Brasil tem superávit primário recorde de R$30 bi em janeiro

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013 15:42 BRT
 

Por Luciana Otoni

BRASÍLIA, 27 Fev (Reuters) - O Brasil fechou janeiro com superávit primário recorde de 30,251 bilhões de reais, alimentado pela forte arrecadação no período, mas as preocupações sobre a performance fiscal no ano ainda persistem diante a lenta retomada do crescimento econômico.

Segundo informou o Banco Central nesta quarta-feira, o resultado no primeiro mês do ano veio da economia fiscal de 26,088 bilhões de reais do governo central --governo federal, BC e Previdência Social--, diante da arrecadação também recorde vista no período, de 116 bilhões de reais.

Já a economia feita por Estados e municípios --que junto com o governo central e empresas estatais formam o setor público consolidado-- foi de 4,212 bilhões de reais no mês passado, enquanto as estatais registraram déficit primário de 49 milhões de reais.

O superávit cobriu com folga a despesa com juros no mês, de 22,649 bilhões de reais. Com isso, o setor público consolidado registrou superávit nominal --despesa menos receita, incluindo pagamento de juros-- de 7,602 bilhões de reais no mês passado.

Com a performance do mês passado --que ficou acima da mediana das expectativas de analistas consultados pela Reuters, de 22,8 bilhões de reais--, o governo já conseguiu cumprir 19,4 por cento da meta cheia de primário deste ano, estipulada em 155,9 bilhões de reais.

Para o professor da PUC de São Paulo e especialista em contas públicas, Waldemir Quadros, este ano será difícil para o governo cumprir a meta cheia de primário diante da dificuldade da economia em deslanchar, pois se de um lado há pressão para reduzir impostos, por outro a arrecadação depende do crescimento.

"Não dá para prever um ano muito auspicioso", disse ele.

O próprio governo já indicou que o objetivo cheio de primário não será alcançado em 2013, e informou que o desconto neste ano pode chegar a 65 bilhões de reais.   Continuação...

 
Foto-ilustração de moedas de real tirada no Rio de Janeiro. O Brasil fechou janeiro com superávit primário recorde de 30,251 bilhões de reais, alimentado pela forte arrecadação no período, mas as preocupações sobre a performance fiscal no ano ainda persistem diante a lenta retomada do crescimento econômico. 15/10/2010 REUTERS/Bruno Domingos