EUA deslocam 2o navio de guerra; tensão com Coreia do Norte cresce

terça-feira, 2 de abril de 2013 15:57 BRT
 

WASHINGTON, 2 Abr (Reuters) - O Exército dos EUA está enviando um segundo destróier à região do oceano Pacífico na Ásia, disseram nesta terça-feira autoridades dos Estados Unidos, no momento em que aumenta a tensão com as ameaças de guerra da Coreia do Norte.

Os EUA estão caminhando sobre uma linha difícil, tentando evitar um aumento das tensões na península coreana e ao mesmo tempo tomar medidas para tranquilizar os aliados em Seul e Tóquio com relação às condições militares para responder a qualquer movimento por parte de Pyongyang.

Autoridades da área de Defesa dos EUA anunciaram na segunda-feira que o USS John McCain, um navio de guerra com mísseis guiados para serem usados na defesa contra mísseis balísticos, estava sendo colocado em posição para operar na costa da península coreana.

Uma autoridades dos EUA confirmou à Reuters na terça-feira que um outro navio, o USS Decatur, estava a caminho da região para oferecer opções de defesa contra mísseis balísticos. Nenhum outro detalhe foi informado.

As autoridades negaram informações de que um radar flutuante banda-X estaria sendo enviado à costa do Japão. O radar é usado para rastrear mísseis de um adversário, como parte de um sistema de defesa antimísseis.

As notícias sobre os movimentos recentes dos EUA para reforçar as defesas contra mísseis em torno da península coreana surgiram no momento em que a Coreia do Norte anunciou, nesta terça-feira, que vai reativar um reator nuclear capaz de produzir uma grande bomba de plutônio.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a crise envolvendo a Coreia do Norte havia chegado longe demais e fez um apelo por negociações.

"As ameaças nucleares não são um jogo", disse Ban, um sul-coreano, em entrevista coletiva durante visita a Andorra.

(Reportagem de Phil Stewart)