Ex-rebeldes maoístas ampliam vantagem em eleição no Nepal

segunda-feira, 14 de abril de 2008 11:17 BRT
 

Por Gopal Sharma

KATMANDU, Nepal (Reuters) - Os ex-rebeldes maoístas do Nepal ampliaram sua vantagem nas eleições que devem selar o futuro político do país criando uma nova República no Himalaia, mostraram as cifras mais recentes da apuração de votos, divulgadas na segunda-feira.

Os resultados do pleito de quinta-feira passada para determinar a composição de uma assembléia constituinte e abolir formalmente a monarquia hindu do Nepal, existente há 240 anos, apontavam os maoístas conquistando 101 das 178 cadeiras cujos ocupantes foram declarados até agora, disse o Comitê Eleitoral.

Os ex-rebeldes lideravam a corrida para outras oito vagas cuja contagem dos votos ainda se desenrolava.

Em sua campanha eleitoral, os maoístas abandonaram muitas de suas políticas esquerdistas, como a nacionalização, para aderir a um programa prevendo investimentos estrangeiros e a formação de parcerias entre os setores público e privado.

A vitória dos ex-rebeldes poderia criar um governo voltado principalmente para melhorar as condições de vida em um dos países mais pobres do mundo.

Mas o sucesso dos maoístas representará um desafio para os EUA, que sempre se opuseram a negociar com os rebeldes e que ainda os consideram um grupo terrorista. O mesmo deve dar-se com a Índia, que enfrenta uma insurgência maoísta.

Apesar de seu bom desempenho nas urnas até agora, um complicado sistema eleitoral deve impedir que os ex-rebeldes conquistem uma maioria absoluta na nova assembléia, encarregada também de administrar o país durante ao menos dois anos.

A provável vitória deles deixou intrigados muitos analistas, que colocavam os maoístas em terceiro lugar na corrida eleitoral.   Continuação...