Trump elogia esforços chineses contra “ameaça” da Coreia do Norte

quinta-feira, 20 de abril de 2017 20:45 BRT
 

Por Steve Holland e Phil Stewart

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou nesta quinta-feira os esforços da China em controlar “a ameaça da Coreia do Norte”, após a mídia estatal norte-coreana alertar aos Estados Unidos sobre um “ataque preventivo superpoderoso”.

Trump disse durante entrevista coletiva que “algumas ações muito incomuns foram feitas durante as últimas duas ou três horas” e que está confiante de que o presidente da China, Xi Jinping, irá “tentar muito” pressionar a Coreia do Norte, aliada e vizinha da China, sobre seus programas nuclear e de mísseis.

Embora Trump não tenha dado indicações de quais ações podem ter sido, autoridades norte-americanas disseram à Reuters que os EUA estão cientes de um nível acima do normal de atividades de bombardeiros chineses, sinalizando um possível estado elevado de prontidão. As autoridades minimizaram preocupações e deixaram em aberto uma série de possíveis razões.

Estas possibilidades incluem exercícios de defesa ou preocupações chinesas sobre a Coreia do Norte. Nenhuma das autoridades, que falaram em condição de anonimato, sugeriu alarme ou destacou que sabia da razão exata para tal atividade chinesa.

Autoridades norte-americanas vêm dizendo há semanas que a Coreia do Norte pode realizar em breve outro teste de bomba nuclear, algo que os EUA e China alertaram contra.

Trump adotou uma linha dura com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, que seguiu com os programas nuclear e de mísseis em desafio às sanções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

Os EUA e Coreia do Sul ainda estão tecnicamente em guerra com a Coreia do Norte porque o conflito de 1950 a 1953 entre os países terminou em trégua, e não em acordo de paz.

Tensões cresceram bruscamente nos meses recentes após a Coreia do Norte realizar dois testes de armas nucleares no ano passado e realizar uma série de testes de mísseis balísticos. Trump, que assumiu em janeiro, prometeu evitar que a Coreia do Norte seja capaz de atingir os EUA com um míssil nuclear.   Continuação...

 
Trump concede entrevista em Washington
20/4/2017      REUTERS/Aaron P. Bernstein