3 de Fevereiro de 2011 / às 14:06 / em 7 anos

Novo premiê egípcio se desculpa por violência no Cairo

<p>Soldados eg&iacute;pcios seguram simpatizante do presidente Hosni Mubarak que tentou se aproximar da linha da oposi&ccedil;&atilde;o na pra&ccedil;a Tahrir, no Cairo. O secret&aacute;rio-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu nesta quinta-feira modera&ccedil;&atilde;o no Egito e afirmou que a transi&ccedil;&atilde;o de poder deve come&ccedil;ar j&aacute;. 03/02/2011 REUTERS/Goran Tomasevic</p>

CAIRO (Reuters) - O novo primeiro-ministro do Egito, Ahmed Shafiq, se desculpou nesta quinta-feira pela violência no centro do Cairo que, segundo manifestantes que exigem a saída do presidente Hosni Mubarak, foi instigada pelo governo.

“Como autoridades e um Estado que devem proteger seus filhos, pensei ser necessário me desculpar e sei que este fato não se repetirá”, declarou o premiê a repórteres.

Shafiq afirmou não saber quem está por trás dos ataques mas disse que investigaria.

Nesta quinta-feira, décimo dia seguido de protestos contra Mubarak, que está há 30 anos no poder, houve tiroteio na praça Tahrir, no centro do Cairo, local onde os manifestantes estão reunidos, informou a rede de TV Al Arabiya.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below