Vida retorna lentamente a ex-reduto de Gaddafi

domingo, 4 de novembro de 2012 11:56 BRST
 

Por Gaith Shennib

BANI WALID, Líbia, 4 Nov (Reuters) - Centenas de famílias aproveitaram a trégua depois do feriado muçulmano do Eid para voltarem a suas casas após um cerco em torno do ex-reduto de Gaddafi, Bani Walid, ter sido levantado.

Uma semana atrás, centenas de carros transportando as mesmas pessoas seguiam na direção contrária. Famílias carregando o que podiam fugiam de ataques de milicianos alinhados com o governo, que diziam que estavam tomando o controle de uma cidade que continuava com uma postura antirrevolucionária.

Combatentes capturaram a cidade em 24 de outubro em meio a cenas caóticas e de vingança, o que demonstrou a fragilidade do domínio do novo governo sobre os milicianos.

Abbas Ali, 25, levava sua família de volta para a casa depois de ser obrigado a deixar Bani Walid quando sua casa foi atingida por um morteiro, que feriu sua irmã.

"Não faço ideia do que me espera quando voltar para casa", disse ele, olhando para a longa fila de carros.

Forças pró-governo entraram em Bani Walid depois que Omran Shaaban, o combatente que encontrou o ex-líder Muammar Gaddafi escondido em um cano de esgoto em Sirte semanas depois que os rebeldes tomaram Trípoli, morreu após dois meses de detenção na cidade.

As milícias, a maioria da cidade rival de Misrata, se prepararam para encontrar os suspeitos de sequestrarem e torturarem Shaaban.

Os moradores de Bani Walid se recusaram a entregar os homens procurados para grupos ingovernáveis enquanto o sistema de justiça continuar em desordem.

A reconciliação entre cidades rivais como Bani Walid, um dos últimos lugares a cair nas mãos dos rebeldes na guerra do ano passado, e Misrata, será um dos principais desafios do novo governo do primeiro-ministro Ali Zeidan.