Iraque abandona acordo de armas russo de US$4,2 bi, cita corrupção

domingo, 11 de novembro de 2012 11:04 BRST
 

BAGDÁ, 11 Nov (Reuters) - O Iraque informou no sábado que cancelou um acordo de 2,4 bilhões de dólares para comprar caças, helicópteros e mísseis da Rússia, citando possível corrupção no contrato.

Em uma troca de palavras confusa, o anúncio do gabinete do primeiro-ministro Nuri al-Maliki foi imediatamente negado pelo ministro da Defesa, que rejeitou acusações de corrupção e disse que os acordos de armas com a Rússia ainda eram válidos.

Os acordos de armas são uma questão delicada para o Iraque. Dispositivos militantes norte-americanos continuam importantes para as forças armadas iraquianas, mas o acordo russo parecia ter aberto um caminho para Maliki se livrar da pressão dos EUA, diversificando seus fornecedores de armas.

A venda russa foi acordada quando Washington advertiu Maliki, que é próximo dos xiitas do Irã, a conter os voos iranianos com armas através do espaço aéreo iraquiano, que visam ajudar o presidente sírio, Bashar al-Assad, em sua luta contra uma revolta ali.

O assessor de mídia de Maliki, Ali al-Moussawi, disse que a decisão de renegociar os acordos foi tomada depois que o primeiro-ministro foi informado sobre possíveis transgressões no contrato.

"Nossa necessidade por armas permanece, então renegociaremos novos contratos", disse Moussawi. "Essa é uma medida de precaução por causa da suspeita de corrupção".

(Por Suadad al-Salhy)