Investigação do FBI sobre Petraeus começou com "e-mails suspeitos"

domingo, 11 de novembro de 2012 12:15 BRST
 

WASHINGTON, 11 Nov (Reuters) - A investigação do FBI que levou à descoberta do romance do diretor da CIA David Petraeus com a autora Paula Broadwell foi provocada por "e-mails suspeitos" dela para outra mulher, e Petraeus não era o alvo da investigação, disseram autoridades da área de segurança e agentes norte-americanos à Reuters no sábado.

Mas o nome do diretor da CIA apareceu inesperadamente ao longo da investigação, segundo duas autoridades e outras duas fontes próximas à questão.

O FBI estava investigando "uma questão com duas mulheres e tropeçou no romance de Petraeus", disse uma fonte da área de segurança do governo.

A investigação do FBI foi provocada quando Broadwell enviou e-mails ameaçadores a uma mulher não identificada próxima ao diretor da CIA, disse um agente de segurança, falando sob condição de anonimato. Não estava claro qual era a relação da mulher que recebeu os e-mails com Petraeus.

A mulher foi até o FBI reclamar de assédio cibernético, e a agência rastreou as ameaças até Broadwell, disse o agente de segurança. O FBI então descobriu e-mails explícitos entre Petraeus e Broadwell, informou o Washington Post.

Tentativas da Reuters e de outras mídias de falar com Broadwell, que é uma oficial do exército na reserva e autora de uma biografia de Petraeus, não tiveram resposta.

O FBI e a CIA não quiseram dar declarações no sábado.

(Por Tabassum Zakaria e Mark Hosenball)