Irã acredita que aeronave dos EUA espionava petroleiros--agência

domingo, 11 de novembro de 2012 16:21 BRST
 

DUBAI, 11 Nov (Reuters) - O Irã acredita que uma aeronave não tripulada dos EUA, um drone, que estava sob a mira das forças armadas iranianas este mês estava reunindo conhecimento sobre petroleiros na costa do país, afirmou um comandante das Guardas Revolucionárias Iranianas à agência semioficial Mehr, no domingo.

O governo dos EUA disse que aviões de guerra iranianos abriram fogo contra um drone norte-americano desarmado sobre águas internacionais no dia 1o de novembro. O Irã disse que havia repelido uma aeronave que estava violando o seu espaço aéreo.

O incidente destacou o risco de um aumento das tensões entre EUA e o Irã em uma contínua briga por causa do programa nuclear do Irã.

"O drone estava voando perto da Ilha de Kharg e nossa compreensão é que ... estava reunindo informação econômicas e conhecimento sobre a Ilha de Kharg e de petroleiros na região", disse o general-brigadeiro da Guarda Revolucionária Islâmica, Amir Ali Hajizadeh, segundo a agência Mehr.

Instalações na Ilha de Kharg lidam com a maior parte das exportações de petróleo bruto do Irã.

"A República Islâmica do Irã tem alguns limites que os americanos deveriam entender e respeitar. Se isto acontecer novamente, nós definitivamente reagiremos", acrescentou.

O governo dos EUA, a União Europeia e outros órgãos impuseram sanções ao comércio do petróleo iraniano como forma de pressionar o país a interromper a sua pesquisa nuclear, que o Ocidente teme que busca desenvolver a capacidade para construir uma bomba atômica.

Os Estados Unidos e Israel não descartaram uma ação militar contra o Irã, caso a diplomacia fracasse em resolver a disputa.

O Irã nega a acusação, dizendo que sua pesquisa nuclear é puramente para fins pacíficos.

(Reportagem de Zahra Hosseinian)