Tribunal de apelação de Haia liberta militares croatas presos

sexta-feira, 16 de novembro de 2012 12:30 BRST
 

Por Svebor Kranjc

HAIA, Holanda, 16 Nov (Reuters) - O militar croata de mais alta patente condenado por crimes de guerra durante os conflitos nos Bálcãs nos anos 1990 foi libertado nesta sexta-feira após uma apelação, o que levou o presidente sérvio, Tomislav Nikolic, a dizer que a "decisão política" vai reabrir todas as feridas na região.

O general Ante Gotovina foi inocentado por uma câmara de apelação do tribunal da ONU para crimes de guerra, depois de ter sido condenado por ataques a hospitais e outras instituições civis durante uma operação do Exército croata para retomar o controle da região de Krajina da mãos de rebeldes étnicos sérvios.

Gotovina, considerado um herói na Croácia, mas execrado na vizinha Sérvia, foi solto junto com o comandante da polícia croata Mladen Markac. A previsão era que os dois viajassem para seu país no fim do dia nesta sexta.

A absolvição dos dois foi recebida com júbilo nas ruas da capital croata, Zagreb, mas a Sérvia reagiu com ira e desapontamento. O presidente Nikolic afirmou que a decisão do tribunal da ONU destruiu sua neutralidade.

"Está agora bastante claro que o tribunal tomou uma decisão política, e não uma determinação legal. A decisão de hoje não vai contribuir para a estabilização da situação na região e vai abrir velhas feridas", declarou Nikolic em um comunicado.

"Se nós tínhamos razões para acreditar que esse tribunal é neutro, justo e mais do que uma corte somente para a Sérvia e o seu povo, essas razões foram agora anuladas pela absolvição de criminosos de guerra.

A apelação bem-sucedida marca a primeira grande reversão de um julgamento do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia, nas suas quase duas décadas de audiências de casos envolvendo a sangrenta divisão do país, situado no sudeste europeu.

Gotovina era comandante quando o Exército croata, ajudado por conselheiros militares dos Estados Unidos e da ONU, desalojou rebeldes sérvios da região de Krajina, na chamada Operação Tempestade, em 1995.   Continuação...