19 de Novembro de 2012 / às 15:28 / 5 anos atrás

Israel investiga ataque que matou 11 civis em Gaza

Palestinos ficam em volta dos corpos dos membros da família al-Dalo durante o funeral na cidade de Gaza. Os militares israelenses disseram nesta segunda-feira que ainda não podiam dar uma explicação sobre um ataque aéreo na Faixa de Gaza que matou 11 civis palestinos, incluindo nove membros de uma mesma família. O ataque derrubou uma casa de três andares onde estava a família al-Dalu e matou também dois vizinhos. 19/11/2012Mohammed Salem

Por Maayan Lubell

JERUSALÉM, 19 Nov (Reuters) - Os militares israelenses disseram nesta segunda-feira que ainda não podiam dar uma explicação sobre um ataque aéreo na Faixa de Gaza que matou 11 civis palestinos, incluindo nove membros de uma mesma família.

O ataque derrubou uma casa de três andares onde estava a família al-Dalu e matou também dois vizinhos. Foi o mais elevado número de mortos num único bombardeio desde o início da ofensiva de Israel na quarta-feira, com o objetivo declarado de pôr fim a anos de disparos esporádicos de foguetes dos palestinos contra o território israelense.

Um dia depois do ataque de domingo, cujas vítimas atravessam quatro gerações, ainda não ficou claro pelos comentários israelenses por que o prédio era um alvo.

Uma porta-voz militar disse à Reuters que as circunstâncias ainda estão sob investigação e ela não podia dar mais detalhes no momento.

Os jornais israelenses Haaretz e Maariv informaram que o Exército havia atirado na casa errada, enquanto o jornal local de maior tiragem, o Yedioth Ahronoth, afirmou que a casa da família al-Dalu era de fato o alvo e que abrigava um militante do Hamas.

Por volta da hora do ataque, os militares disseram ter atingido o comandante do Hamas das operações de lançamento de foguetes, identificando-o como Yihia Abayah.

Logo depois surgiu a informação de que uma família havia sido morta no bombardeio. Horas mais tarde, o chefe dos porta-vozes do Exército de Israel, Yoav Mordechai, disse na televisão que os militares tentaram atacar Abayah. "Embora eu não saiba o desfecho, houve civis afetados por isso."

No entanto, ao redor da casa da família al-Dalu as pessoas dizem desconhecer Yihia Abayah.

Hatem al-Dalu, um parente da família, afirmou: "Nunca ouvi esse nome (Yihia Abayah). Isso é absurdo."

Alguns órgãos da mídia israelense especularam que o alvo do ataque era outro militante, um engenheiro filiado ao Hamas que se pensava estar na casa.

Fontes em Gaza rejeitam essa teoria. Pessoas que conheciam a família disseram que o pai era dono de uma mercearia e não estava em casa quando foi atingida. Na segunda-feira, equipes de resgate continuavam a busca por outro filho e filha que poderiam estar sob os destroços.

O brigadeiro Asaf Agmon, comandante reformado da Força Aérea israelense, disse que erros trágicos podem acontecer se a informação da inteligência estiver errada ou se o aparelho erra o alvo.

Aviões não tripulados (drones) israelenses sobrevoam rotineiramente Gaza. Acredita-se de modo geral que os militares israelenses usam os celulares dos militantes para rastreá-los, bem como dicas de informantes no território.

"É longo o processo de aprovação de um alvo nesse tipo de operação", afirmou Agmon. Depois que o setor de inteligência passa uma informação sobre um alvo, "nós checamos se ele realmente tem sangue nas mãos e se ele pretende continuar com essa atividade."

Pelo menos 90 palestinos foram mortos até agora na ofensiva israelense em Gaza, dos quais cerca de metade não eram combatentes e incluíam 22 crianças, disseram autoridades médicas.

Três civis israelenses foram mortos na quinta-feira por foguetes de palestinos.

Reportagem adicional de Nidal al-Mughrabi em Gaza

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below