Indulto a Fujimori mancharia mandato de Humala, diz Vargas Llosa

segunda-feira, 19 de novembro de 2012 20:21 BRST
 

Lima, 19 Nov (Reuters) - O escritor peruano Mario Vargas Llosa, prêmio Nobel de Literatura, disse nesta segunda-feira que o presidente Ollanta Humala vai manchar seu mandato se decidir indultar o ex-presidente Alberto Fujimori, condenado a 25 anos de prisão por causa de chacinas ocorridas no seu governo.

Humala, que assumiu o cargo no ano passado para um mandato de cinco anos, recebeu em outubro um pedido dos filhos de Fujimori para conceder-lhe um indulto humanitário. O tema polarizou o país.

"Espero que o governo peruano não suje sua gestão pondo na rua uma pessoa que em julgamentos absolutamente respeitosos com a legalidade foi condenada por crimes contra os direitos humanos e por roubos vultosos (cujos valores) o Peru não pôde recuperar", disse Vargas Llosa numa entrevista coletiva em Lima, após um evento empresarial.

Fujimori foi condenado em 2009 como "autor imediato" do assassinato de 15 pessoas em um bairro popular de Lima, e também pela morte de nove estudantes e um professor universitário, na época em que o Peru combatia a guerrilha do Sendero Luminoso.

Fujimori, que governo o país entre 1990 e 2000, está preso em Lima desde 2007, quando foi extraditado do Chile. Ele sofre de várias lesões em decorrência de um câncer na boca, o que motivou seus filhos a pedirem o indulto.

Humala, que não tem prazo para se pronunciar sobre o assunto, disse no fim de semana ao jornal espanhol El País que vai tomar uma decisão "colocando em primeiro lugar o interesse nacional".

Vargas Llosa, que foi derrotado por Fujimori nas eleições presidenciais de 1990, disse que o indulto humanitário só deve ser concedido a prisioneiros agonizantes, e que esse não é o caso de Fujimori.

"Acho que não há peruano que esteja tão cuidado e vigiado pelos médicos quanto o ex-presidente Fujimori, e seu estado de saúde de maneira nenhuma é merecedor de um indulto."

Segundo pesquisa do instituto Ipsos Apoyo publicada no domingo, 59 por cento dos peruanos concordam com o indulto a Fujimori, queda de 2 pontos percentuais em menos de um mês.

(Reportagem de Omar Mariluz)