Hamas apoia pedido de Abbas na ONU em rara demonstração de união palestina

segunda-feira, 26 de novembro de 2012 15:14 BRST
 

Por Nidal al-Mughrabi

GAZA, 26 Nov (Reuters) - O grupo islâmico Hamas disse nesta segunda-feira que estava apoiando a tentativa do presidente palestino, Mahmoud Abbas, de ganhar mais poder para os palestinos na Organização das Nações Unidas, no mais recente sinal de uma reaproximação entre os rivais políticos.

Os palestinos estão registrados como uma entidade observadora na ONU e Abbas quer vê-los ganharem status de "Estado não-membro" em uma votação da Assembleia Geral da ONU em 29 de novembro, dando-lhe acesso a outras organizações internacionais.

A decisão do Hamas foi inesperada. O grupo não reconhece o direito de Israel de existir e rejeitou as tentativas anteriores de Abbas de promover a causa palestina no palco diplomático. Abbas comanda a Cisjordânia ocupada. O Hamas governa a Faixa de Gaza e acaba de travar um conflito feroz de oito dias com Israel.

Depois de mais de cinco anos de profundas divisões, as duas principais forças políticas nos territórios palestinos têm mostrado sinais na última semana de que estariam prontas para retomar as negociações sobre unidade -- impulsionadas pelo ataque israelense a Gaza.

Israel lançou sua ofensiva para interromper o lançamento de foguetes a partir do enclave costeiro para suas cidades do sul. Abbas denunciou o ataque israelense e enviou um oficial sênior para Gaza, em uma demonstração de solidariedade com a região.

Assim que os combates cessaram, as facções rivais anunciaram que iriam libertar os seus respectivos prisioneiros políticos.

LINHA-DURA

O porta-voz do Hamas, Sami Abu Zuhri, disse que o grupo apoiava qualquer ganho político que Abbas poderia alcançar nas Nações Unidas "sem causar nenhum dano aos direitos nacionais palestinos".   Continuação...