No hospital, babá de NY diz não ser culpada por morte de 2 crianças

quarta-feira, 28 de novembro de 2012 15:38 BRST
 

NOVA YORK, 28 Nov (Reuters) - Uma babá de Nova York acusada de matar a facadas duas crianças no mês passado disse nesta quarta-feira não ser culpada pelas acusações de homicídio, durante um procedimento judicial raro feito dentro do hospital onde a mulher de 50 anos está algemada em sua cama enquanto se recupera de ferimentos que ela mesma se provocou.

Yoselyn Ortega foi indiciada há duas semanas sob a acusação de homicídio de primeiro e segundo grau pelas mortes de Lucia Krim, de 6 anos, e do irmão Leo, que estava prestes a completar 2 anos, no apartamento luxuoso da família.

Yoselyn entrou com a alegação de não-culpada desde seu quarto de hospital no Centro Médico Weill Cornell/Presbyterian, de Nova York, de acordo com informações apresentadas sobre o procedimento. Ela está internada desde 25 de outubro, recuperando-se do que a polícia descreveu como facadas infligidas a si mesma no local do crime.

A mãe das crianças, Marina Krim, descobriu o corpo dos filhos na banheira ao voltar para casa, no Upper West Side, de uma aula de natação com o terceiro filho, disse a polícia. Ortega começou então a se esfaquear na frente de Krim.

Yoselyn foi detida formalmente neste mês depois de a polícia interrogá-la pela primeira vez no hospital. Ela trabalhava para a família de Krim havia dois anos, disse a polícia, vivia com o filho e uma irmã perto do apartamento de Krim, nas proximidades do Central Park, e já era cidadã norte-americana naturalizada havia uma década.

Marina Krim esperava encontrar Ortega e os dois filhos em um estúdio de dança no dia dos assassinatos. Vendo as luzes apagadas no apartamento, Marina perguntou ao porteiro se Yoselyn havia saído com as crianças, disse a polícia.

Então, Krim entrou de novo em casa e encontrou as crianças na banheira antes de ver Yoselyn.

Kevin Krim, pai das crianças e executivo da CNBC, estava indo para casa depois de uma viagem de negócios no momento das mortes, afirmou a polícia.