Governo britânico cobra embaixadora argentina por "intimidação"

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 19:40 BRST
 

LONDRES, 3 Dez (Reuters) - O governo britânico convocou nesta segunda-feira a embaixadora argentina em Londres para prestar esclarecimentos depois que homens mascarados vandalizaram a sede de uma companhia de navegação em Buenos Aires, numa suposta tentativa de impedir navios de atracarem nas ilhas Malvinas.

A chancelaria britânica disse que a empresa de navegação, que atua como agente de uma companhia de cruzeiros, foi atacada em 19 de novembro, o que levou ao cancelamento de uma visita que estava planejada nas ilhas, que ficam a 482 quilômetros da costa argentina.

Os dois países travaram uma guerra há 30 anos pela posse das ilhas, chamada de Falklands pelos britânicos e de Malvinas pelos argentinos. A Grã-Bretanha deteve o controle do arquipélago. Nos últimos anos, o governo argentino vem intensificando seus esforços para reivindicar a soberania sobre esse território, causando tensões nas relações bilaterais.

A chancelaria, que qualificou o incidente em Buenos Aires como "um ato violento de intimidação", disse ter intimado a embaixadora Alicia Castro depois de ela ignorar convites anteriores para prestar esclarecimentos.

Um funcionário britânico familiarizado com o assunto disse que a Grã-Bretanha está preocupada por não ter recebido garantias de que empresas ligadas ao país não voltarão a sofrer ataques. O funcionário disse também que há suspeitas de que os agressores tinham aval oficial.

A embaixada argentina não se pronunciou sobre o caso, mas um funcionário britânico disse que a embaixadora ficou "muito zangada" por ter sido convocada e acusou a chancelaria de fazê-la "perder tempo".

(Reportagem de Mohammed Abbas)