3 de Dezembro de 2012 / às 23:19 / 5 anos atrás

Sonda acha traços de carbono e anima busca por vida em Marte

Por Irene Klotz

SAN FRANCISCO, 3 Dez (Reuters) - A sonda Curiosity, da Nasa, encontrou em Marte traços de compostos à base de carbono, elemento essencial para a vida tal qual a conhecemos, disseram cientistas nesta segunda-feira.

“Apenas encontrar carbono em algum lugar não significa que ele tenha algo a ver com a vida, ou com encontrar um ambiente habitável”, ressalvou o cientista John Grotzinger, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, a jornalistas numa conferência da União Geofísica Americana, em San Francisco.

“Se você tem carbono orgânico e não tem água nenhuma, não tem um ambiente habitável.”

Mesmo com carbono e água, a vida, para se formar e evoluir, precisa de outros elementos químicos, como enxofre, oxigênio, fósforo e nitrogênio.

“Não é inesperado que essa pilha de areia não fosse rica em matéria orgânica. Ela foi exposta ao áspero ambiente marciano”, disse o cientista planetário Paul Mahaffy, do Centro Espacial Goddard, da Nasa, em Maryland.

“Realmente vai ser uma caçada interessante ao longo desta missão para encontrar ambientes antigos que poderiam estar protegidos desse ambiente da superfície marciana, e ver o que podemos agregar à história do carbono.”

A Curiosity, que pousou em agosto numa cratera de 150 quilômetros de diâmetro próxima ao equador de Marte, já encontrou indícios de que o local do pouso esteve no passado coberto de água.

Os cientistas não sabem se os compostos orgânicos (ou seja, à base de carbono e hidrogênio) no solo são uma contaminação da Terra, que teria chegado a Marte por cometas ou asteróides, ou se são substâncias nativas, decorrentes de atividades geológicas e biológicas no planeta.

“Isso nos diz que temos uma pista sobre a medição de um dos ingredientes importantes que contribuem para um ambiente habitável”, disse Grotzinger. “Ainda temos muito trabalho a fazer para qualificar e caracterizar o que é.”

A sonda deve atingir no ano que vem uma fatia mais rica da história marciana, quando começar a examinar as camadas de sedimentos numa montanha que se ergue da base da cratera.

“Estamos começando a encontrar os temperos que tornam um cozido saboroso. Há os ingredientes básicos que você espera que estejam lá, mas é como combiná-los e os ingredientes secundários que realmente se tornam interessantes”, disse Grotzinger.

Ele acrescentou que a missão tem um caráter de “ciência integrada” e que “não haverá um momento único em que todos nos levantamos e, com base em uma medição, temos um momento aleluia”.

A missão Curiosity, a um custo de 2 bilhões de dólares, deve durar dois anos. É a primeira missão de astrobiologia da Nasa desde as sondas Viking, na década de 1970.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below