Uso de armas químicas pela Síria geraria resposta imediata, alerta Otan

terça-feira, 4 de dezembro de 2012 14:01 BRST
 

BRUXELAS, 4 Dez (Reuters) - O uso de armas químicas por parte do governo da Síria levaria a uma resposta internacional imediata, alertou o chefe da Otan nesta terça-feira, dizendo que a ameaça química tornou urgente para a aliança enviar mísseis Patriot para a Turquia.

A preocupação internacional sobre as intenções da Síria tem sido agravada por relatos da mídia de que suas armas químicas foram deslocadas e podem estar preparadas para uso em resposta a ganhos dramáticos por rebeldes que lutam para derrubar o presidente Bashar al-Assad.

"Os estoques de armas químicas da Síria são uma questão de grande preocupação. Sabemos que a Síria possui mísseis, sabemos que eles têm armas químicas e, claro, isso também tem de ser incluído em nossos cálculos", afirmou o secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, a jornalistas no início de uma reunião de ministros de Relações Exteriores da aliança em Bruxelas.

"Esta também é a razão por que é uma questão de urgência garantir a defesa e a proteção efetiva do nosso aliado Turquia", disse ele.

"O possível uso de armas químicas seria completamente inaceitável para toda a comunidade internacional e se alguém recorrer a essas armas terríveis, eu esperaria uma reação imediata da comunidade internacional", acrescentou ele.

Rasmussen ecoava advertências dos Estados Unidos de que qualquer tentativa do governo sírio de usar armas químicas contra os rebeldes seria uma "linha vermelha" que levaria a uma ação dos EUA. A Síria disse na segunda-feira que não iria usar armas químicas contra seu próprio povo.