Uso de armas químicas na Síria seria crime ultrajante, diz secretário da ONU

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012 13:17 BRST
 

Por Hamdi Istanbullu

ISLAHIYE, Turquia , 7 Dez (Reuters) - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse nesta sexta-feira que não tinha conhecimento de quaisquer relatórios confirmando que o presidente sírio, Bashar al-Assad, esteja se preparando para usar armas químicas, mas que, se ele fez isso seria um "crime ultrajante".

Vários países ocidentais alertaram esta semana o governo de Assad para que não use armas químicas. Muitos citaram dados de inteligência que, segundo o governo norte-americano, mostram que o regime sírio poderia estar se preparando para usar gás venenoso.

"Recebemos recentemente notícias alarmantes de que o governo da Síria pode estar se preparando para usar armas químicas. Nós não temos relatos confirmados sobre esse assunto", disse o secretário da ONU, depois de visitar um campo de refugiados sírios na Turquia.

"No entanto, se for assim, então, será um crime ultrajante à humanidade", disse ele. "Eu sei que muitos líderes mundiais pediram a ele que não use (as armas químicas) e o preveniram de que isso teria enormes consequências."

Ban disse ter conversado na quinta-feira com o diretor da Organização para a Proibição de Armas Químicas sobre os meios de investigar as denúncias, mas ainda não há nenhum plano concreto para isso.

Ele pediu que as potências mundiais e o Conselho de Segurança se unam e tomem medidas para acabar com o conflito sírio e acrescentou que só uma solução política poderia interromper o derramamento de sangue no país.

Mas Ban observou que a comunidade internacional ainda não começou a discutir a possibilidade de organizar uma saída segura de Assad e sua família da Síria, caso sele seja convencido a deixar o país.

(Reportagem de Hamdi Istanbullu)