Eleições na Itália não devem impedir reformas, diz Comissão Europeia

domingo, 9 de dezembro de 2012 11:39 BRST
 

ROMA, 9 Dez (Reuters) - As eleições antecipadas na Itália não podem impedir as reformas econômicas do primeiro-ministro Mario Monti, disse no domingo o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, em um sinal de aumento das preocupações internacionais com a crise política em Roma.

Monti anunciou sábado que pretende renunciar após aprovar o orçamento de 2013, abrindo o caminho para uma eleição em fevereiro, pouco antes do fim natural de seu mandato, em abril.

O ex-primeiro ministro Silvio Berlusconi já anunciou que concorrerá, em uma campanha com ataques às políticas de Monti.

Barroso disse que a Itália, terceira maior economia da zona do euro, permanece sob risco de uma nova recaída na crise financeira, apesar de meses de aumento da confiança dos mercados.

"As novas eleições não podem servir de pretexto para colocar em dúvidas o quanto essas medidas são indispensáveis", disse Barroso.

(Por James Mackenzie)