Prêmio Nobel reconhece Europa como "continente da paz"

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012 11:51 BRST
 

Por Luke Baker e Balazs Koranyi

OSLO, 10 Dez (Reuters) - A União Europeia recebeu o Prêmio Nobel da Paz nesta segunda-feira, homenageada pelo comitê norueguês que olhou além do mal-estar econômico atual da Europa e reconheceu as décadas de estabilidade e democracia após os horrores de duas guerras mundiais.

Apropriadamente para uma instituição sem um líder único, a UE enviou três de seus presidentes à cerimônia em Oslo para a entrega da premiação de 2012, que alguns críticos, incluindo o ex-prêmio Nobel Desmond Tutu, disseram não ser merecido.

"Sessenta anos de paz. É a primeira vez que isso aconteceu na longa história da Europa", disse Herman Van Rompuy, presidente do Conselho Europeu, à Reuters antes da cerimônia.

"Os fatos provam que a União Europeia é um instrumento de paz de primeira ordem", afirmou Van Rompuy, que recebeu o prêmio juntamente com o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, e Martin Schulz, presidente do Parlamento Europeu.

A Europa está passando por momento de fraco crescimento econômico ou recessão pura e simples, desemprego em alta e alguns de seus Estados-membros são incapazes de pagar suas dívidas. Essa tem sido chamada de a pior crise econômica desde a 2a Guerra Mundial.

A crise econômica provocou agitação social em vários países-membros, com destaque para a quase falência da Grécia. Entretanto, o comitê do Nobel se concentrou no papel da UE em reconciliar os diferentes cantos do "velho continente" -- tendo como maior sucesso transformar Alemanha e França de inimigos em aliados.

A partir de apenas seis países que concordaram em juntar suas produções de carvão e aço nos anos 1950 para 27 Estados-membros --e 28 assim que a Croácia se juntar no próximo ano--, a UE agora se estende de Portugal até Romênia, Finlândia e Malta e define regras e regulamentos para mais de 500 milhões de pessoas.

"O papel de estabilização desempenhado pela UE tem ajudado a transformar a maior parte da Europa de um continente de guerra para um continente de paz", disse o comitê do Nobel em 12 de outubro, quando anunciou que a UE tinha sido escolhida vencedora deste ano, uma decisão inesperada.   Continuação...

 
Representantes da União Europeia compareceram à cerimônia de homenagem do comitê norueguês, em Oslo, após entidade ser escolhida para o Nobel da Paz. 10/12/2012 REUTERS/Cornelius Poppe /NTB scanpix