Inspetores da AIEA chegam ao Irã, não devem visitar complexo militar

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012 09:40 BRST
 

DUBAI, 13 Dez (Reuters) - Inspetores da agência de fiscalização nuclear da ONU chegaram a Teerã, nesta quinta-feira, para discutir o polêmico programa nuclear do Irã, mas não há indícios de que terão acesso ao complexo militar de Parchin, onde solicitaram uma visita.

A Agência de Notícias de Estudantes Iranianos (Isna, na sigla em inglês) afirmou que "nenhum plano foi anunciado ainda para os inspetores visitarem os estabelecimentos nucleares do Irã ou outros locais", sem citar nenhuma fonte.

As conversas de quinta-feira em Teerã são as primeiras do tipo entre a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e o Irã desde agosto.

A Isna afirmou que a delegação da AIEA, composta de sete pessoas e liderada pelo vice-diretor-geral Herman Nackaerts, encontraria autoridades nucleares iranianas.

Israel ameaçou tomar uma ação militar caso as sanções diplomáticas e econômicas com a intenção de interromper o programa de enriquecimento de urânio do Irã fracassem em solucionar a prolongada disputa.

O Irã nega que seu programa nuclear tenha objetivos militares e ameaçou atacar alvos israelenses e norte-americanos na região caso seja atacado.

A agência da ONU quer um acordo que permita a seus inspetores visitar o complexo militar de Parchin e outros locais que são suspeitos de estarem relacionados com o que chamam de "possíveis dimensões militares" do programa nuclear do Irã.

(Reportagem de Zahra Hosseinian)

 
Chefe da delegação da AIEA, Herman Nackaerts, fala com a imprensa no aeroporto de Viena, a caminho do Irã. Inspetores da agência de fiscalização nuclear da ONU chegaram a Teerã, para discutir o polêmico programa nuclear do Irã, mas não há indícios de que terão acesso ao complexo militar de Parchin, onde solicitaram uma visita. 12/12/2012 REUTERS/Herwig Prammer