Venezuelanos seguem preocupados com a saúde de Hugo Chávez

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012 15:43 BRST
 

CARACAS, 13 dez (Reuters) - Com preces, desejos de recuperação e vigílias, milhares de venezuelanos esperavam na quinta-feira, pelo terceiro dia consecutivo, por notícias do presidente Hugo Chávez, que permanece "estável" após uma cirurgia de urgência contra um câncer que poderá interromper seu extenso período no poder.

O governo está dando cada vez mais sinais de que o líder socialista de 58 anos, operado na terça-feira em Havana, poderá não assumir em 10 de janeiro o novo mandato de seis anos, conquistado na eleição de outubro após forçar ao máximo seu corpo debilitado.

O vice-presidente Nicolás Maduro insistiu na quarta-feira na "complexidade" do pós-operatório enfrentado pelo mandatário. O ministro da Comunicação da Venezuela, Ernesto Villegas, afirmou que o povo deve entender se ele não se recuperar antes dessa data.

"Ele deve estar bem mal. Penso que às vezes não podem dizer toda a verdade. Estou esperando e pedindo a Deus que não o leve", afirmou na quinta-feira Francisca Escalona, uma empregada doméstica de 45 anos que simpatiza com o presidente.

Se Chávez não puder assumir, a Venezuela terá novas eleições dentro de 30 dias, uma situação que poderá opor Maduro, o candidato designado pelo próprio mandatário, e Henrique Capriles, que foi derrotado pelo presidente nas eleições de outubro.

Os analistas preveem que, se a oposição se mantiver unida, poderá ter chance de chegar ao poder. Mas advertem que "o chavismo sem Chávez" seguirá como um duro rival pela inércia de 14 anos de governo socialista no qual ele usou a enorme renda com o petróleo do país para subsidiar diretamente as famílias pobres.

"Como cristãos, temos de desejar ao presidente que se cure e que o governo mantenha informado como está fazendo ao país. Que oxalá ele se recupere e venha a assumir sua responsabilidade como chefe de Estado", disse o deputado de oposição Ismael García.