Obama: uso recreativo da maconha não deve ser prioridade do governo federal

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012 14:26 BRST
 

Por Susan Heavey

WASHINGTON, 14 Dez (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que as autoridades federais não deveriam se envolver na questão do uso reacreativo da maconha em dois Estados no oeste do país, onde foi legalizado, dados os limitados recursos governamentais e à crescente aceitação da substância controlada por parte da população.

Obama fez seu primeiro comentário sobre a questão semanas depois de os eleitores dos Estados de Washington e Colorado terem apoiado nas urnas no mês passado a legalização da maconha, ou cannabis, medida que se contrapõe diretamente à lei federal.

"Não faz sentido, do ponto de vista de priorização nos concentrarmos em usuários de drogas recreativas em um Estado que já disse que sob a lei estadual isso é legal", disse Obama à ABC News, em trecho de uma entrevista divulgado nesta sexta-feira.

"Neste momento em Washington e Colorado, você viu os eleitores falarem sobre esta questão. E, nesses casos, o governo federal tem muito a fazer quando se trata de processos criminais", disse Obama.

O Departamento de Justiça disse que a maconha continua a ser uma substância controlada pelo governo federal, e os Estados têm buscado orientação das autoridades na capital sobre como lidar com o conflito com as leis estaduais.

O uso medicinal da substância foi legalizado em 18 Estados dos EUA, mas ainda assim as autoridades federais continuam a reprimir alguns provedores nesses Estados.

A maconha continua a ser um narcótico ilegal sob a lei dos EUA, mas os Estados de Washington e Colorado se tornaram os primeiros do país a legalizar o uso recreativo, em consulta popular em 6 de novembro. No Estado do Oregon a proposta foi rejeitada.

Obama qualificou a situação de "um problema difícil, porque o Congresso ainda não mudou a lei". Ele disse à ABC que "vamos precisar ter uma conversa sobre como conciliar as leis federais e estaduais", e afirmou ter pedido ao Procurador-Geral dos EUA, Eric Holder, que examine a questão.   Continuação...

 
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em direção à Blair House em Washington. Obama disse que as autoridades federais não deveriam se envolver na questão do uso reacreativo da maconha em dois Estados no oeste do país, onde foi legalizado, dados os limitados recursos governamentais e à crescente aceitação da substância controlada por parte da população. 13/12/2012 REUTERS/Jason Reed