Oposição do Egito convoca protestos contra Constituição

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012 12:16 BRST
 

Por Giles Elgood

CAIRO, 17 Dez (Reuters) - A oposição do Egito convocou protestos nacionais contra a Constituição apoiada pelo presidente Mohamed Mursi, após uma votação que expôs divisões profundas que poderiam minar os esforços para criar um consenso para duras medidas econômicas.

O líder islâmico ganhou 57 por cento de votos "sim" para a constituição em uma primeira rodada de um referendo no fim de semana, de acordo com a mídia estatal, uma margem que foi inferior ao que o seu partido esperava e que deve encorajar a oposição.

A segunda rodada, que será realizada no sábado, deve receber outro "sim", já que a votação será nos distritos vistos como mais favoráveis aos islâmicos, o que significaria que a Constituição deve ser aprovada.

A Frente de Salvação Nacional, da oposição, pediu aos organizadores do referendo para investigar o que disse serem violações generalizadas de voto e garantir que a segunda rodada de votação seja devidamente supervisionada.

A Frente convocou protestos em todo o Egito na terça-feira "para acabar com a falsificação e derrubar o projeto inválido de Constituição", e pediu aos organizadores para consideram refazer o primeiro turno de votação.

O político da oposição Mohamed ElBaradei, ganhador do prêmio Nobel, usou seu perfil no Twitter para pedir "o cancelamento do referendo notório e entrar com diálogo para consertar a rixa".

A proximidade da contagem da primeira rodada e o baixo comparecimento nas urnas deu a Mursi pouco conforto, à medida que ele busca reunir apoio para reformas econômicas difíceis para reduzir o déficit orçamentário.

Um jornal calculou que, no primeiro turno, de cada 100 egípcios, 18 votaram "sim", 13 votaram "não", e o restante não participou, reforçando alegações da oposição de que Mursi não conseguiu garantir apoio real.   Continuação...

 
Visão da praça Tahrir, onde manifestantes que se opõem ao presidente egípcio Mohamed Mursi estão acampando, no Cairo. A oposição do Egito convocou protestos nacionais contra a Constituição apoiada pelo presidente Mohamed Mursi, após uma votação que expôs divisões profundas que poderiam minar os esforços para criar um consenso para duras medidas econômicas. 16/12/2012 REUTERS/Khaled Abdullah