Famílias iniciam funerais de crianças vítimas da tragédia de Newton

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012 20:55 BRST
 

Por Emily Flitter e Dan Burns

NEWTOWN, Connecticut, 17 Dez (Reuters) - A pequena cidade do Estado de Connecticut abalada por um ato que o presidente norte-americano, Barack Obama, chamou de "mal impensado", realizará nesta segunda-feira os dois primeiros dos 20 funerais dos alunos mortos em suas salas de aula na semana passada.

Enquanto isso, escolas de todo o país reabrem suas portas para crianças confusas, assustadas e cheias de perguntas sobre por que o tiroteio em Newtown, Connecticut, aconteceu -- e se elas estão a salvo do mesmo perigo.

Obama, dirigindo-se a uma vigília em Newtown na noite de domingo, falou enfaticamente sobre as falhas do país em proteger as suas crianças e exigiu mudanças em resposta aos fuzilamentos em massa dos últimos meses.

"Nós não podemos tolerar mais isso. Essas tragédias precisam acabar. E para acabar com elas, temos de mudar", disse ele, acrescentando que reuniria policiais, professores, profissionais de saúde mental e outros para estudar a melhor forma de deter a violência.

Mas antes que ocorram essas mudanças, as famílias das vítimas sofrerão. Noah Pozner e Jack Pinto serão sepultados na tarde desta segunda-feira.

Noah, que fez 6 anos no mês passado, foi a vítima mais jovem. Relatórios o descrevem como "curioso" e particularmente maduro para a sua idade. O rabino da família disse que incentivou a mãe de Noah a se concentrar em seus outros quatro filhos em meio à dor.

Jack, também 6 anos, era um lutador que adorava esportes. O jogador Victor Cruz, do time de futebol americano New York Giants, participou de um jogo no domingo com o nome do menino escrito em suas chuteiras e luvas.

Todas as crianças mortas tinham entre 6 e 7 anos de idade. A diretora da escola Sandy Hook Elementary, a psicóloga da escola e quatro professores também foram mortos a tiros.   Continuação...

 
Flores, velas e animais de pelúcia são vistos em um memorial montado por parentes e amigos das vítimas da tragédia de Newton, nos EUA. A pequena cidade do Estado de Connecticut abalada por um ato que o presidente norte-americano, Barack Obama, chamou de "mal impensado", realizará nesta segunda-feira os dois primeiros dos 20 funerais dos alunos mortos em suas salas de aula na semana passada. 17/12/2012 REUTERS/Eric Thayer