Republicanos miram aprovação de projeto que limite abismo fiscal

terça-feira, 18 de dezembro de 2012 15:23 BRST
 

WASHINGTON, 18 Dez (Reuters) - Com o tempo correndo rumo ao prazo final de 31 de dezembro, o presidente da Câmara do Deputados dos Estados Unidos, John Boehner, começará a trabalhar em uma lei que simplesmente estenda os atuais impostos baixos sobre renda a famílias com ganhos inferiores a 1 milhão de dólares por ano, segundo um assessor.

As negociações com a Casa Branca sobre um acordo fiscal e de impostos mais amplo continuarão, acrescentou a fonte.

Boehner apresentou o plano a correligionários republicanos em uma sessão com portas fechadas.

Em 1o de janeiro, aumentos no imposto de renda para a maioria dos norte-americanos serão adotados, a menos que o Congresso aja.

Em julho do ano passado, o Senado controlado pelos democratas aprovou uma lei para ampliar as atuais taxas baixas para todas as famílias com renda inferior a 250 mil dólares por ano. A proposta republicana da Câmara dos Deputados, se for aprovada pela Casa, exigirá um acordo do Senado ou forçar uma rodada de negociações sobre o compromisso entre as duas casas.

Em excertos de declarações que Boehner fez aos seus membros republicanos nesta terça-feira de manhã, o presidente da Câmara reclamou que "a Casa Branca não se dispõe a concordar com uma abordagem 'equilibrada'" de redução de déficit nas negociações.

Ao mesmo tempo, Boehner disse que os republicanos estavam "deixando a porta bem aberta para algo melhor" do que apenas a extensão limitada das taxas tributárias baixas para a maioria dos norte-americanos.

"A lei atual tem aumentos de impostos para todos em 1o de janeiro. A questão para nós é realmente simples: como podemos impedir a maior quantidade possível de aumentos?", disse Boehner.

Por meses, democratas têm pedido aos republicanos da Câmara para aprovarem uma lei protegendo os contribuintes da classe média do aumento de imposto a partir de 1o de janeiro.

(Reportagem de Richard Cowan)