Casa Branca descreve propostas apoiadas por Obama para controlar armas

terça-feira, 18 de dezembro de 2012 20:03 BRST
 

WASHINGTON, 18 Dez (Reuters) - A Casa Branca descreveu nesta terça-feira algumas medidas de controle de armas que o presidente norte-americano, Barack Obama, apoia depois do massacre numa escola primária de Connecticut, e isso inclui a iniciativa de uma senadora democrata para reinstituir uma proibição às armas de assalto.

Em cerimônia fúnebre no domingo, Obama prometeu combater a violência armada, depois do massacre de 20 adultos e seis crianças na sexta-feira.

O porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, disse que o presidente apoia a proposta da senadora Dianne Feinstein contra as armas de assalto e também apoiaria qualquer lei que tapasse lacunas nos controles para a venda de armas e munições.

"As pessoas falam em cartuchos de munição com alta capacidade, por exemplo, e isso é algo que certamente ele estaria interessado em examinar", acrescentou Carney.

Obama conversou horas antes com o senador democrata Joe Manchin, um membro da "bancada da bala" que disse estar aberto a uma maior regulamentação para rifles de característica militar, como o que foi usado no massacre de sexta-feira na localidade de Newtown.

"Ele está tocado, devo mencionar, pelo que todos nós ouvimos de alguns membros do Congresso que foram tradicionais oponentes de medidas de controle das armas, medidas de bom senso para o controle das armas, como a proibição das armas de assalto e afins", disse Carney.

(Reportagem de Jeff Mason e Matt Spetalnick)