Anistia Internacional alerta para crise de imigrantes na Grécia

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012 15:37 BRST
 

ATENAS, 20 Dez (Reuters) - A Grécia está prendendo imigrantes, incluindo crianças, em condições desumanas e indignas de um país membro da União Europeia, disse o grupo de direitos humanos Anistia Internacional nesta quinta-feira.

A Grécia -- o principal ponto de entrada na União Europeia para os imigrantes da Ásia e da África -- tem lutado há tempos contra a imigração ilegal, uma situação agravada por uma profunda crise econômica que impulsionou o sentimento anti-imigrante entre os gregos.

Em um relatório, a Anistia afirmou que as dezenas de milhares de imigrantes que atravessam para a nação endividada a cada ano têm dificuldades para apresentar pedidos de asilo, enfrentam péssimas condições de detenção e ataques racistas nas mãos de grupos de extrema direita.

A nova agência criada em 2011 para ouvir os pedidos de asilo ainda não processou nenhum caso devido à falta de pessoal, apontou a Anistia.

"O fracasso da Grécia em respeitar os direitos dos imigrantes e requerentes de asilo está assumindo proporções de uma crise humanitária", disse John Dalhuisen, diretor do grupo para Europa e Ásia Central, em um comunicado.

"A atual situação na Grécia é totalmente indigna da União Europeia, vencedora do Prêmio Nobel da Paz, e muito abaixo das normas internacionais de direitos humanos."

Autoridades gregas culpam o chamado Tratado Dublin II -- que considera os requerentes de asilo como responsabilidade do país por onde eles entraram na Europa -- por deixar nações fronteiriças como a Grécia com uma população imigrante descomunal e afirmam que a Europa deve fazer mais para ajudar o país a lidar com o fluxo de imigrantes.

Em sua crítica, a Anistia citou relatos de sírios que fogem de conflitos sendo empurrados de volta para a Turquia pelas autoridades gregas, incluindo um suposto incidente em que um policial afundou o barco inflável dos imigrantes usando uma faca, fazendo-os nadar de volta.

Aqueles que conseguem chegar à Grécia enfrentam por dias uma fila que se estende a centenas de pessoas em Atenas, pela chance de ser um dos 20 autorizados a registrar pedidos de asilo a cada semana, com brigas para conseguir um lugar na fila, disse o grupo.   Continuação...