Irã deixa impacto das sanções para trás, diz ministro do petróleo

domingo, 23 de dezembro de 2012 13:02 BRST
 

Por Yeganeh Torbati

DUBAI, 23 Dez (Reuters) - As sanções do Ocidente aos setores de navegação e energia do Irã causaram graves problemas para a indústria do petróleo do país no inicio desse ano, mas o Irã praticamente já superou esses desafios, teria dito o ministro do petróleo, Rostam Qasemi, neste domingo.

Autoridades iranianas normalmente minimizam o impacto das restrições americanas e europeias na indústria do petróleo do país, mas Qasemi disse que o Irã enfrentou algumas dificuldades para vender o seu petróleo neste verão.

"No mês de Tir (21 de junho a 21 de julho) enfrentamos dificuldades na indústria do petróleo," disse Qasemi, de acordo com a agência de notícias estatal do Irã.

"Um dos problemas foi a questão do transporte do petróleo (...), a entrada de nenhum navio foi possível nos nossos portos", acrescentou.

"Além disso, o seguro dos navios que transportam petróleo bruto foi levantado (...) e a importação de muitos itens usados no desenvolvimento da indústria do petróleo foi proibida".

As vendas caíram drasticamente para cerca de 800 mil barris por dia (bpd) no período de 21 de junho a 21 de julho, mas se recuperaram depois, disse em setembro o vice-presidente do parlamento iraniano, Mohammad Reza Bahonar.

A Agência Internacional de Energia estima que a venda de petróleo do Irã caiu para o nível mais baixo em muitos anos, para 1,07 milhão de bpd em setembro, mas avançou para 1,3 milhão em novembro, ficando bem abaixo dos 2,3 a 2,4 milhões de bpd registrados no ano passado.

Novas sanções da UE entraram em vigor no sábado e acrescentam proibições de transações financeiras e de vendas para o Irã de equipamentos de transporte, entre outras medidas.   Continuação...