Premiê da Índia apela por calma após protestos contra estupro

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012 10:52 BRST
 

Por Ross Colvin e Arup Roychoudhury

NOVA DÉLHI, 24 Dez (Reuters) - As autoridades indianas bloquearam nesta segunda-feira o movimento no centro da capital, Nova Délhi, fechando ruas e estações de trem em uma tentativa de restaurar a lei e a ordem depois que a polícia enfrentou manifestantes enfurecidos pelo estupro de uma moça por uma gangue.

Em um raro discurso na televisão, o primeiro-ministro Manmohan Singh pediu calma depois dos confrontos do fim de semana em Nova Délhi e prometeu punir os responsáveis pelo "monstruoso" crime de estupro.

O governo de Singh, frequentemente acusado pelos críticos de estar fora de contato com as aspirações da maioria dos indianos, foi pego de surpresa com a profundidade da indignação popular.

Os protestos se intensificaram rapidamente e se espalharam para outras cidades. A Índia é considerada um dos lugares mais perigosos do mundo para as mulheres.

Em vez de canalizar a indignação, o governo se viu na defensiva por causa do uso da força contra os manifestantes e as queixas de que pouco tem feito em seus oito anos no poder para criar um ambiente mais seguro para as mulheres.

São os maiores protestos na capital desde 2011, quando houve manifestações contra a corrupção que abalou o governo.

"As pessoas não estão reagindo a apenas a um caso de estupro. Eles estão agindo assim por causa do mal-estar geral, da frustração com as autoridades. Há um sentimento de que a liderança é completamente desconectada (da população)", disse o analista político Neerja Chowdhury.

A polícia armou barricadas nas estradas que levam ao India Gate, um imponente memorial de guerra no estilo do Arco do Triunfo, no centro da cidade, que se tornou um centro dos protestos, em sua maioria de estudantes universitários. Várias estações de trem foram fechadas, paralisando toda a cidade e seu entorno, onde habitam 16 milhões de pessoas.   Continuação...

 
Manifestante segura cartaz durante protesto em Nova Délhi. As autoridades indianas bloquearam nesta segunda-feira o movimento no centro da capital, Nova Délhi, fechando ruas e estações de trem em uma tentativa de restaurar a lei e a ordem depois que a polícia enfrentou manifestantes enfurecidos pelo estupro de uma moça por uma gangue. 24/12/2012 REUTERS/Adnan Abidi