Putin indica que proibirá adoções de crianças por norte-americanos

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012 21:11 BRST
 

Por Alexei Anishchuk

MOSCOU, 27 Dez (Reuters) - O presidente russo, Vladimir Putin, deu indícios nesta quinta-feira de que iria transformar em lei um projeto que proíbe que norte-americanos adotem crianças russas, e buscou conter as críticas à ação prometendo medidas para cuidar melhor dos órfãos do país.

Em declarações televisionadas, Putin tentou apelar ao patriotismo do povo sugerindo que países fortes e responsáveis deveriam cuidar dos seus e apoiou uma lei que vai esgarçar ainda mais as relações entre Rússia e EUA.

"Há provavelmente muitos lugares no mundo onde os padrões de vida são maiores do que os nossos. E então, vamos enviar todas as nossas crianças para lá? Talvez devamos nos mudar para lá nós mesmos?", ele disse, em tom de sarcasmo.

O Parlamento deu sua aprovação final na quarta-feira ao projeto de lei, que também introduziria outras medidas em retaliação à nova legislação norte-americana criada para punir russos acusados de violações dos direitos humanos.

Para que se torne lei, Putin precisa assiná-la.

Críticos do projeto dizem que as autoridades russas estão jogando jogos políticos com as vidas de crianças, enquanto o Departamento de Estado dos EUA repetiu sua "preocupação profunda" com a medida.

(Por Alexei Anishchuk; reportagem adicional de Andrew Quinn em Washington)

 
Presidente russo, Vladimir Putin, gesticula durante coletiva de imprensa em Moscou. Putin deu indícios nesta quinta-feira de que iria transformar em lei um projeto que proíbe que norte-americanos adotem crianças russas, e buscou conter as críticas à ação prometendo medidas para cuidar melhor dos órfãos do país. 27/12/2012 REUTERS/Natalia Kolesnikova/Pool